Livro conta história de Isadora Faber, criadora da página Diário de Classe

“Você entenderá por que as pessoas da minha escola ficaram contra mim, mas milhares de desconhecidos ficaram a meu favor”

"Você entenderá por que as pessoas da minha escola ficaram contra mim, mas milhares de desconhecidos ficaram a meu favor". Esse desabafo abre o livro "Diário de Classe – A verdade" (272 páginas), escrito por Isadora Faber e publicado pela Editora Gutenberg.  O texto conta a história dessa brasileira de 14 anos que, indignada com os problemas de ensino e infraestrutura de seu colégio, criou uma página no Facebook para se fazer ouvir, uma vez que queixas diretas não estavam surtindo efeito. Com isso, chamou a atenção da imprensa nacional e internacional, mobilizou mais de meio milhão de pessoas e conseguiu das autoridades as mudanças que reivindicou.

A vitória de Isadora não foi fácil. Ao mesmo tempo em que dava entrevistas, ela via sua casa ser apedrejada, sofria represálias e era processada – só para citar alguns dos inúmeros desafios que enfrentou. E essa é a proposta da obra que compartilha – em primeira mão e em pormenores – o que foi e o que não foi postado nas Redes Sociais, e o que chegou e não chegou ao conhecimento público.

A autobiografia percorre a jornada árdua da adolescente que sofreu críticas, ameaças, punições, agressões, violência e processos por parte de colegas, funcionários e professores da escola em que estudava e que não "curtiam" seu webativismo pela melhoria da escola para todos. Mesmo assim, ela não abandonou o colégio e, tampouco, sua causa.

E foi além: inspirou a criação de mais de cem Diários de Classe Brasil afora, ganhou apoio dos formadores de opinião, o reconhecimento do governo e amplificou sua voz por uma educação pública de qualidade. Além de resgatar a velha e conhecida lição de um dos maiores educadores do país, Paulo Freire, de que “ninguém educa ninguém; ninguém se educa sozinho; os homens se educam em comunhão”. E, no caso dela, literalmente, em comunidade.

A narrativa (ampliada com links para sites e matérias na imprensa e posts de redes sociais e blogs) mostra a vida da garota simples de Santa Catarina que empreendeu uma luta nada simples. Da sala de aula para as páginas de grandes veículos nacionais e internacionais como Financial Times (que a apontou como um dos 25 brasileiros para serem acompanhados), Le Monde, El Mundo, Der Spiegel, Newsweek, BBC… E de volta para a reflexão do quadro negro da educação brasileira.

"Diário de Classe – A verdade" revela quem é Isadora Faber, de onde veio, por onde passou e onde quer chegar. Dos corredores da escola, transitando pelas Redes Sociais, pelas Redes de TV e pelos palcos ao ministrar palestras e receber prêmios, o livro expõe sua luta e os bastidores do começo à atualidade. Uma luta que não é somente dela e que não tem fim. Hoje, aos 14 anos, ela continua seu ativismo por meio da ONG que fundou e que leva o seu nome.

Mais que uma lição de vida, a história e a façanha de Isadora Faber exibe um panorama do sistema educacional e dos serviços públicos no Brasil que ainda precisam de muito esforço para conquistar uma "nota azul".

Redação Adnews

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Previous Post

Marca fica em “relacionamento sério” com consumidor no Facebook

Next Post

aktuellmix é premiada no Ampro Globes Awards

Related Posts