Quando um filme ganha sua adaptação cinematográfica, os fãs da versão literária da obra costumam dizer: "Será bom, mas não vai superar o livro". Segundo os defensores da obra impressa, muito do conteúdo transmitido pelas palavras é perdido quando a história se torna um longa. O Sebo Museu Do Livro aproveitou este conflito em sua nova campanha.

Criada pela RockerHeads, as peças defendem, obviamente, os livros. As obras aparecem com cortes que representam a versão em DVD de algum filme. Tudo que sobra é o que se perde quando um livro é transformado em longa de cinema. Conforme mostram as imagens, o estrago é grande.

Dois livros – que tiveram versões cinematográficas – são mostrados: "O Código Da Vinci" e "Harry Potter".

A direção de criação é de Sergio Baldassari. Eduardo Borges é o diretor de arte, a redação é de Rafael Bornacina, já a fotografia ficou por conta de Ivan Berger e os retoques são da Liquid 3D.

Confira:

Redação Adnews