Na caixa e fora dela: use as embalagens dos produtos em sua estratégia de mídia

Tática pode ser uma eficaz para coletar dados sobre o perfil do consumidor e conectar informações aos dados de venda

Um estudo realizado pela dunnhumby no final de 2017 mostra que o brasileiro se considera saudável e está preocupado com a qualidade de sua alimentação, buscando com frequência opções mais saudáveis em seu dia a dia. O consumidor busca, em frutas, legumes, verduras, carnes e laticínios, ingredientes que sejam benéficos à saúde e estão dispostos a pagar um pouco mais por isso.

Desenvolvido a partir de 981 entrevistas em todo o País, o estudo Ser Saudável revela que existem grandes oportunidades para levar informação aos consumidores, educando-os a respeito das características dos alimentos. Quarenta e quatro por cento das pessoas estão insatisfeitas com sua saúde e 52% não consideram sua alimentação saudável, embora 82% dos entrevistados digam estar preocupados com o que consomem.

Saúde física, prevenção de doenças e controle de peso são os principais motivos dados pelos consumidores para o consumo de alimentos saudáveis e os brasileiros buscam, nesses produtos, alto teor de vitaminas e outros ingredientes benéficos à saúde, bem como baixo teor de sódio, ausência de gorduras trans e de corantes e conservantes. O estudo mostra que a apresentação de mais informações sobre os ingredientes nas embalagens e mais conhecimento dos clientes sobre os produtos impulsionariam o consumo de itens saudáveis.

Ainda que as informações dispostas nas embalagens sejam, em grande parte, padronizadas, é possível buscar alternativas para informar melhor os clientes sobre os produtos e, assim, aumentar as oportunidades de consumo. Considerando que mais conhecimento sobre os benefícios também gera aumento na disposição de consumo, as marcas poderiam utilizar seus pontos de contato com o cliente para oferecer esse conhecimento adicional e, principalmente, conhecer melhor seu público.

Um exemplo é o uso de QR Codes nas embalagens. Ainda que a aplicação dessa tecnologia exija repensar o layout, é uma forma de levar aos clientes informações extras que possam ser importantes como estímulo ao consumo. A interação com o consumidor a partir da embalagem do produto pode ser uma estratégia eficaz para coletar dados sobre o perfil do público e conectar essas informações aos dados de venda, o que permite desenvolver novos insights sobre o público. Essa estratégia pode fazer parte, inclusive, de uma abordagem focada em conteúdo, uma vez que, na indústria de alimentos, informar sobre receitas, por exemplo, é uma maneira de fomentar o consumo.

Essas são apenas algumas maneiras de utilizar o ambiente off-line para gerar tráfego online para, a partir dessa navegação, construir uma base de dados digitais que possa ser utilizada também no ambiente de loja. Com sua experiência em ciência do consumo, a dunnhumby conta com uma série de ferramentas que permitem às marcas entender o comportamento omnichannel do público e, analisando tanto as interações online quanto off-line, gerar um entendimento mais completo de quem é o cliente e de como ele navega em diversos canais ao longo de sua jornada de compras.

O caminho do entendimento do cliente é cada vez mais complexo, mas o uso de tecnologia permite simplificar esse processo e gera resultados palpáveis, como aumento de vendas, de tíquete médio e de participação da marca na cesta de produtos. Utilizar os diversos canais de mídia como base para a compreensão do comportamento é fundamental para entregar a mensagem certa ao cliente correto, no momento em que ele está mais disposto a ouvir.

Por Fatima Leal é gerente de mídia da dunnhumby

 

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Post anterior

Golin lança campanha global contra assédio na comunicação

Próximo post

Mark Zuckerberg usa grandes jornais para pedir desculpa

Posts Relacionados

Por favor, desabilitar Adblock para visualizar conteúdo do site.