De olho no crescimento expressivo do mercado de produção de conteúdo musical do segmento cristão, ainda neste mês de setembro começam as operações da Um Entretenimento, fundada por Leo Ganem, que foi CEO da Som Livre e da GEO Eventos, e Emilio Magnago, ex-diretor comercial da Som Livre.

A agência, com sede no Rio de Janeiro, já nasce com uma parceria com a Universal Music e a previsão de faturar R$ 10 milhões em seu primeiro ano – excluindo o faturamento da Universal com a venda de CDs, DVDs e faixas digitais.

“Vamos trabalhar com bandas, ministérios, pastores, padres e profissionais que usam diversos estilos musicais para transmitir as suas mensagens. A agência vai prover para esses cantores e cantoras todo o apoio de gestão de carreira, marketing (inclusive digital), agendamento de shows e relações públicas”, afirma Ganem. Além disso, através de uma parceria exclusiva com a Universal, a agência vai apoiar a produção, a distribuição e a venda de produtos físicos e digitais desses artistas no Brasil e no mundo.

“Com esse movimento, a Universal passa a investir com força em um segmento que cresce mais de 30% ao ano e que já se configura como o segundo mais consumido do país, atrás apenas do sertanejo”, explica José Eboli, presidente da Universal Music no Brasil.

Segundo Magnago, a agência fará a ponte com os artistas, negociará contratos e criará, junto com a equipe da Universal, a estratégia de marketing e vendas do casting evangélico e católico. Um artista pode assinar só com a gravadora ou com as duas empresas. “Priorizamos nomes que são do interesse da Universal. Mas se por acaso a gravadora não puder ou não tiver interesse em determinado artista, estamos livres para trabalhá-lo separadamente, somente como agência", comenta.

Redação Adnews

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Especial Google

+ Ver mais

Quer falar com mulheres? Olhe para os dados, não para os estereótipos

por Artigo de Kate Stanford, diretora global de marketing e publicidade no Youtube

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald