Um dos assuntos discutidos pelo mercado publicitário ao redor do mundo este ano foram os polêmicos adblocks. As ferramentas, que funcionam como bloqueadores de publicidade online, dividem opiniões entre os profissionais e é defendido por quem não quer se deparar com anúncios durante a navegação.

Um ponto importante quando tratamos do assunto é o formato. Quais tipos de publicidade exatamente incomodam tanto essa geração de usuários que não os suporta?

Para responder à pergunta, a companhia Eyeo, responsável pelo principal bloqueador de anúncios online, o AdBlock Plus, contou com a ajuda da Ipsos, multinacional especializada em pesquisas.

O levantamento apontou que, de modo geral, os anúncios que mais incomodam os usuários são os banners e os pop-ups. Estes são os piores formatos para 73% dos franceses entrevistados, 65% dos alemães e 63% dos norte-americanos.

Outro tipo citado pelos entrevistados foram as propagandas que estão atreladas a mecanismos de busca, como o Google. O que chama a atenção – e pode ser um indício da exigência desses usuários – é que a pesquisa apontou também a insatisfação das pessoas com relação à publicidade menos intrusiva, como posts patrocinados em redes sociais.

O estudo estabeleceu uma comparação entre 2010 e 2015 e apontou um crescimento considerável de usuários nos dispositivos adblocks. Em cinco anos, o número foi de 21 milhões para 198 milhões de adeptos.

Redação Adnews
com informações do Merca2.0