As pessoas estão cada dia mais conectadas. Hoje, todos enxergam a comodidade como um fator de grande importância no seu dia a dia. Esperar o táxi na rua, por exemplo, é coisa do passado, e a cerveja gelada agora pode ser pedida durante a festa diretamente no aplicativo da fábrica de cerveja. Todos os negócios estão sendo testados pela nova geração, sem vícios e que não aceitam regras impostas pelo passado.

Mudamos de um período aonde as marcas eram o foco, para outro onde o consumidor retomou o foco. Antes, andávamos com as marcas desses produtos nas nossas roupas. Agora, marcas querem ter o nome dos consumidores nos seus produtos. Hoje, pensamos sempre em formas inovadoras de interação e comunicação com diferentes públicos, o engajamento é a cereja do bolo.

As mudanças empurradas pela geração Y abriram os olhos das outras gerações para que elas abraçassem o novo e testassem as novidades. A geração X, que contempla pessoas nascidas entre os anos 1961 e 1981, é um exemplo disso. Segundo um estudo da Mobile Marketing Association realizado pela Kantar Millward Brownum dos maiores institutos de pesquisas Ad Hoc do Brasilem parceria com a Netquestempresa dedicada ao desenvolvimento de tecnologia online para soluções de pesquisa, mapeou o comportamento dos brasileiros no consumo de mobile e constatou que a geração X é a que mais compra produtos por meio de anúncios nos devices.

Diferentemente das gerações mais novas, este público não aceita bem ser tratado genericamente e tem grande poder de compra, um benefício para as marcas que apostam nesse grupo. É evidente que as empresas ainda precisam de um olhar mais atento para os X, porém aquelas que investem nessa geração, já enxergam suas vantagens.

O mesmo ocorre entre as agências, que criam novas segmentações cada vez mais profundas, para acertar na forma de interagir, no conteúdo oferecido, e no meio em que a oferta é feita com esse público. Os formatos existentes ainda não estão alinhados com o comportamento dessa nova sociedade, por isso a importância da criação de novas ferramentas para atingir diversos tipos de público.

Por fim, acredito que a criação de formatos diferenciados na publicidade digital e a integração de anunciantes ao seu target é o segredo para atingir a geração X. Devemos prestar atenção na mudança do consumidor de publicidade online, focar muito mais nos interesses do que na idade propriamente dita e engajar cada vez mais as pessoas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Especial Google

+ Ver mais

Quer falar com mulheres? Olhe para os dados, não para os estereótipos

por Artigo de Kate Stanford, diretora global de marketing e publicidade no Youtube

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald