Marcia Esteves ingressou na Grey em março de 2014 com o objetivo de transformar a vida das pessoas e tornar o mundo um lugar melhor para viver, através das comunicações. Antes de assumir a presidência, foi CDO, COO e co-presidente da agência Grey.

Nomeada “Women to Watch” em 2018, título que homenageia anualmente mulheres bem sucedidas profissionalmente, e que certamente ainda tem um futuro com muitas realizações por acontecer, Marcia começou sua carreira na Fischer América em 2001.

Durante sua carreira, ela esteve diretamente envolvida em projetos que resultaram em importantes prêmios. Sob seu comando, a Grey conquistou seu inédito Grand Prix em Cannes, além de outros 14 leões em 2018, além de ser indicada também de forma inédita ao Caboré 2018 como “Agência de Comunicação do Ano”.

“A única certeza que tínhamos, e que ainda temos, era a de que colocaríamos, em primeiro lugar, pessoas com um propósito comum, para, através delas, com seu trabalho de comunicação ética e eficiente, aprimorar o mundo, fazê-lo mais humano. Nosso sonho era grande e sabíamos que, para concretizá-lo, seria preciso fazer da Grey uma das mais importantes agências do país. Dar-lhe visibilidade, credibilidade e valor” disse Marcia para a Adnews.

Com clareza de metas, assumimos o compromisso de não medir esforços para transformar o mercado, fazem um trabalho de comunicação relevante, honrando as marcas e clientes, criando condições para o desenvolvimento de todos, gerando resultados efetivos e aprimorando a sociedade.

“Juntos, mudaramos a história da GREY no Brasil. O sonho, que parecia distante em 2013, parece pequeno perto do que nos tornamos, diante da realidade inquestionavelmente maravilhosa do momento mágico que vivemos. Nem na melhor, na mais absurdamente ousada versão do projeto Grey Brasil, vislumbrei a honra e o prazer que tenho, e que renovo a cada dia, de trabalhar com tantas pessoas incríveis e liderar a Grey.

Obrigada por escreverem comigo, por escrevermos juntos, os capítulos mais lindos e significativos (até o momento) da GREY no Brasil.

Por isso insisto: em nome da Grey Brasil e em meu próprio nome, obrigada, muito obrigada!

E vamos em frente, que cinco anos são só o começo” finaliza.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Especial Google

+ Ver mais

Quer falar com mulheres? Olhe para os dados, não para os estereótipos

por Artigo de Kate Stanford, diretora global de marketing e publicidade no Youtube

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald