A Trend Micro, líder global em cibersegurança, realizará na próxima terça-feira (18) um webinar apresentando as previsões de cibercrimes para o ano que vem. Essas previsões são baseadas em análises realizadas pelos especialistas da Trend Micro e divulgadas no relatório “Mapeando o Futuro: lidando com ameaças difusas e persistentes”, que aponta as projeções para 2019 com base no atual progresso das tecnologias emergentes, comportamento de usuários, tendências do mercado e seus impactos em cenários de ameaças.

O relatório foi dividido em categorias baseadas nas principais áreas que poderão ser afetadas, levando em consideração o desenvolvimento de diferentes tecnologias e mudanças no cenário sociopolítico.

Dentre os achados da pesquisa, é previsto que, em 2019, para terem ataques bem-sucedidos, os invasores continuarão a confiar em vulnerabilidades conhecidas e não corrigidas nas redes corporativas por 99,99% das explorações e aumentarão a utilização de engenharia social em ataques contra empresas e indivíduos. Os atacantes também implementarão tecnologias emergentes como a inteligência artificial para melhor antecipar os movimentos dos executivos e tornar as mensagens de phishing mais convincentes. Exploração das fragilidades dos assistentes de voz inteligentes e a propagação de fake news são algumas das outras previsões apontadas no relatório.

Segundo a Especialista de Segurança da Informação da Trend Micro, Tatiana Bohrer – que irá ministrar o webinar -, os cibercriminosos continuarão seguindo a fórmula eficaz – explorando falhas existentes, engenharia social e credenciais roubadas – para gerar lucros. “À medida que nos aproximamos de 2019, a superfície de ataques corporativos e as ameaças cibernéticas desconhecidas aumentam, assim, as organizações devem entender com profundidade as implicações de segurança”.

Serviço

Webinar: Mapeando o Futuro – Conheça as Previsões de Segurança da Trend Micro para 2019

Data: 18/12/2018, às 11h

Deixe seu Comentário

Leia Também

Especial Google

+ Ver mais

Quer falar com mulheres? Olhe para os dados, não para os estereótipos

por Artigo de Kate Stanford, diretora global de marketing e publicidade no Youtube

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald