Black Friday torna-se uma briga de campanhas e promoções, dúvidas de qual a melhor estratégia de marketing percorrem em todas as empresas. Outras perguntas precisam ser respondidas como: onde a empresa precisa divulgar suas ofertas num dia só e como os influenciadores podem ajudar?

Para potencializar a campanha, pode-se escolher diversas estratégias. Uma das abordagens que está crescendo mundialmente nesses últimos anos é o marketing de influência.  Todos que acompanham as redes sociais sabem sobre a importância dos influenciadores no alcance da marca. Em pesquisas realizadas, pode-se comprovar que grande parte dos produtos mostrados pelos influenciadores são “preferência”  na hora das compras dos usuários.

Campanhas como Black Friday é de extrema importância para a marcar saber escolher a pessoa certa para representá-los. É preciso escolher o influenciador que tenha alguma identificação com a sua marca e seu respectivo público. Confira a entrevista com Carlos Tristan, co-fundador e CMO da Squid sobre como o marketing de influência pode afetar campanhas como a Black Friday:

1º – Algumas campanhas de Black Friday sofrem por causa do medo dos compradores de caírem nas “promoções fakes”. Até onde a credibilidade do influenciador ajuda?

Resposta: O grande valor do influenciador em qualquer campanha de marketing é sua autenticidade e espontaneidade. Ele já dialoga com a sua comunidade sobre determinados temas e, por isso, seus seguidores acreditam: porque é de verdade. O influenciador não vai divulgar algo em que ele não acredita. Por isso, a credibilidade deles é grande.

2º – Quantas estratégias existem para lançar uma campanha de Black Friday com um influenciador?

Resposta: As estratégias são diversas pois os influenciadores atuam como conectores entre marcas e consumidores. Eles podem estimular a compra de um determinado produto utilizando um voucher ou link, podem educar sua comunidade sobre uma marca e tirar dúvidas sobre um produto ou serviço e assim gerar consideração. O influenciador cria pontes e traz calor para a jornada do consumidor que é naturalmente fria. O ideal é que a marca busque influenciadores que tenham identificação com seus valores ou dialoguem diretamente com o público-alvo da campanha para obter resultados mais assertivos.

3º – Como é o impacto dos influenciadores sobre as compras? Vocês saberiam dizer em relação de números quanto, eles realmente influenciam?

Resposta: Segundo um levantamento do Shareablee, entre os entrevistados de 18 e 24 anos, 48% compraram algo por recomendação de algum influenciador. Além disso, 64% pesquisaram alguma marca ou produto, após essa recomendação. Dessa forma, os influenciadores alcançam diretamente o público da marca, fazendo com que seus seguidores cheguem até o produto ou empresa.

4º – Quantas empresas já apostam na proximidade de influenciadores com o consumidor para divulgar ofertas da Black Friday?
Respostas: Podemos falar do nosso universo. O número de campanhas com influenciadores durante a Black Friday mais do que dobrou do ano passado para 2019. Grandes marcas como Magalu, por exemplo, estão apostando nessa estratégia para alavancar vendas durante esse período.

5º – Os produtos destacados pelos influenciadores acabam sendo mais comprados, porém será que já houve uma reclamação em “grupo” dos seguidores por causa do produto?

Respostas: A interação dos influenciadores com sua comunidade acaba sendo uma grande aliada nesse tipo de caso. Já houveram casos, por exemplo, dos influenciadores tirarem dúvidas de clientes em stories sobre determinado produto. Isso com certeza diminui a insegurança no momento da compra. Em geral, a positividade e qualidade do engajamento nas publicações de influenciadores é muito maior do que no perfil de marcas. Uma pesquisa da Altimeter deste ano mostra que a taxa de engajamento dos influenciadores chega a ser até 203% maior do que do perfil das empresas.

6º – Até aonde as marcas podem apostar nos influenciadores?

Resposta: O marketing de influência é um mercado novo e tem evoluído rapidamente ano a ano. Já quebramos muitos estereótipos antes atrelados a esse mercado e os anunciantes já entenderem que é possível apostar em estratégias cada vez mais complexas envolvendo influenciadores. No Brasil, uma pesquisa do Youpix mostrou que 56% das marcas tinha interesse de aumentar o investimento em influenciadores em 2019 em relação ao ano passado. Pesquisas internacionais mostram que esse é um mercado que deve atingir 10 bilhões de dólares até 2020*

Passamos de mero consumidores passivos para uma era onde as relações e trocas sociais se tornaram significativamente mais importantes do que elas jamais foram como fenômeno econômico. Essa nova realidade pede uma comunicação mais humana, que aposte na confiança das pessoas em outras pessoas, na representatividade e no poder de diferentes vozes.

*Socialbakers – 2019

7º – Como os influenciadores fazem para escolher quais marcas eles vão trabalhar na Black Friday?

Resposta: Ter uma empresa especialista nesse processo é um grande diferencial. Hoje, com a tecnologia, conseguimos identificar com maior assertividade quais os influenciadores são ideias para cada tipo de campanha, levando em consideração uma série de variáveis e dados de audiência.

Na Squid, temos um time de especialistas em marketing de influência que mantém contato próximo com os influenciadores. Assim que surge uma oportunidade de campanha, essa equipe de especialistas identifica por meio de uma série de variáveis quais são os influenciadores ideias para essa ação. Após essa primeira seleção e aprovação do cliente, esses influenciadores são convidados a participar da campanha.

8º – Quais dicas vocês dariam para as marcas ao usarem um influenciador na Black Friday?

Resposta: Antes de criar uma campanha pense em qual é o objetivo de negócio? O que a sua marca precisa alcançar: é reconhecimento, consideração ou conversão? A partir daí desenvolver um planejamento criativo ficará mais fácil.

Além disso, a principal dica para as marcas ao utilizarem os influenciadores em qualquer campanha com influenciadores é ter muito claro qual a audiência que você quer atingir.  Quando você coloca como foco da sua campanha “todos”, você acaba não tendo de fato um alvo para a sua comunicação. Se isso acontece, sua mensagem não será vista como relevante para uma grande parte desse público.

Nesse novo cenário, influenciadores surgem como elemento-chave de conexão real entre marcas e pessoas. Por entenderem a cultura da plataforma que estão inseridos e sua comunidade de fãs, conseguem criar conteúdos e histórias que verdadeiramente engajam seu público. Hoje, mais do que nunca, o marketing é menos sobre promover marcas e sim sobre contar boas histórias e gerar conversas positivas. Nós não temos 30 segundos para sermos interrompidos, mas nós temos 30 minutos para ouvir ótimas histórias.

9º – Quais dicas vocês dariam para os influenciadores na Black Friday?

Resposta: É preciso que os influenciadores se entendam como empreendedores culturais. Estamos em um momento da comunicação em que criar conteúdo e narrativas inovadoras requer um novo modo de organização totalmente distinto do que era praticado até alguns anos atrás. Para atuar nesse novo cenário, os influenciadores devem buscar a profissionalização e entender seu papel dentro da estratégia das marcas e atuar como parceiros na entrega dos resultados das campanhas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald