O WhatsApp é hoje, de longe, o aplicativo de mensagens instantâneas mais popular e utilizado em todo o mundo. Isso não significa que a ferramenta deva caminhar o tempo todo em águas tranquilas, sem a companhia da concorrência. Mas será que a empresa consegue se manter no tempo da preferência se obrigar seu usuário a pagar a anuidade proposta no começo da assinatura?

Por essa e outras, o serviço decidiu mudar a estratégia e se tornar 100% gratuito. A ideia é buscar novos meios de gerar receita sem interromper a experiência dos milhões de usuários cadastrados no serviço. A informação foi confirmada pelo cofundador e presidente da empresa, Jan Koum, durante a conferência Digital-Life-Design (DLD), em Munique, na Alemanha. 

"Conforme crescemos, descobrimos que essa abordagem não funcionou bem. Muitos usuários do WhatsApp não têm cartão de débito ou crédito e ficavam preocupados em perder acesso a seus amigos e família após seu primeiro ano", disse Koum. "Nós não queremos que ninguém tenha sua comunicação cortada por causa de um problema de cartão de crédito."

É possível ainda que a opção de gratuidade do aplicativo demore algumas semanas para ser atualizada. No Brasil, por exemplo, o app ainda conta com a informação da anuidade.

Para rentabilizar sua ferramenta, Koum disse que deve continuar tentando evitar publicidade direta e spam, mas confirmou que vai, através da plataforma, conectar pessoas com marcas de produtos e serviços de alguma maneira. O aplicativo já conta com 990 milhões de usuários em todo o mundo.  

Com informações do G1
Redação Adnews