Com o objetivo de reconectar pessoas com a natureza em ambientes urbanos, a Heineken apresenta o Heineken Urban Jungle, projeto que propôs criar refúgios verdes nas regiões centrais de São Paulo e de Porto Alegre durante este verão.

Desenvolvido em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica e Floresta de Bolso, a ação é inspirada em projetos de selvas urbanas, movimento que é tendência em diversas capitais do mundo e que tem como meta a criação de verdadeiros oásis de mata de espécies nativas em espaços áridos nos centros de grandes cidades.

A inauguração da versão paulistana do Heineken Urban Jungle aconteceu no dia do aniversário de São Paulo, 25 de janeiro, ocupando um estacionamento no bairro da Barra Funda, na Rua Brigadeiro Galvão, 508. Em 29 de fevereiro o Heineken Urban Jungle leva sua selva de Mata Atlântica para Porto Alegre, na Rua Siqueira Campos, 1195, Centro Histórico, onde permanece por dois finais de semana. Confira algumas imagens do primeiro dia do evento:

O projeto terá entrada gratuita, com inscrição via Ingresso Rápido, e contará com shows de alguns dos mais celebrados artistas brasileiros do momento. Instalações artísticas compõem o espaço, propondo um diálogo entre a natureza exuberante da Mata Atlântica e as obras especialmente criadas para o projeto da Heineken.O Heineken Urban Jungle conta com projeto de paisagismo de Ricardo Cardim, botânico e consultor em biodiversidade nativa e arqueologia botânica para restauro da paisagem natural. O evento foi criado e produzido pela agência Atenas.

Ao chegar no evento já começam as obras imersivas artísticas, logo na entrada é possível se deparar com o “Carro Verde”, criado pelo Estúdio Bijari. Trata-se de um veículo que foi transformado em um jardim com os ruídos de um trânsito louco ao fundo. Mostrando bem a junção de floresta com o urbano.  Logo depois você se aventura através de túnel verde, assinado pelo multiartista Felipe Morozini, que provoca reflexão e curiosidade. “Eu era outro lugar”, reflete sobre as florestas que existiam ali, antes das grandes cidades. Em meio de vários espelhos côncavos, você conquista sua chegada ao centro da selva, onde painéis de LED foram colocados espalhados por todo Heineken Urban Jungle.  Em uma parede ao fundo é possível ver:”Eu me vejo em você”, obra também assinada por Felipe Morozini, feita para despertar a importância da empatia entre seres humanos e natureza. Em outra, um grafite work in progress, assinado pelo coletivo 8 ou 80, interage com o ambiente urban jungle proposto pela Heineken, na imagem abaixo vemos o artista Felipe Morozini.

Afinal é exatamente disso que esse evento se trata, não é mesmo? Conexão entre humanidade e natureza!

       
Obras artísticas espalhadas pelo evento.

Em uma pegada nacionalista, no meio dessa floresta também É possível achar algumas “barraquinhas” onde fica o “Clandestino”, parceiro gastronômico da marca para o Heineken Urban Jungle. Com um menu feito especialmente para esse evento pensado por Bel Coelho, chef ambientalista, o cardápio traz a essência da diversidade dos ingredientes nativos do Brasil, por exemplo taioba, cambuci, cumaru, sapucaia, entre outros. Confira abaixo imagens e a composição dos pratos:

“Há alguns anos a Heineken foi pioneira ao levar o público a redescobrir os rooftops e vilas escondidas na cidade, contribuindo para a retomada do centro de São Paulo e, agora propomos uma experiência sensorial apresentando uma ativação criada a partir de uma tendência mundial evidenciando que os habitantes das grandes metrópoles têm se interessado cada vez mais pelo contato com a natureza. Com o Heineken Urban Jungle, a marca busca promover uma reconexão genuína das pessoas com a natureza no ambiente urbano, criando uma floresta de mata nativa dentro de São Paulo e Porto Alegre, transformando um estacionamento cercado de prédios em um oásis de Mata Atlântica, a fim de inspirar atitudes positivas e mudanças de comportamento”, comenta Guilherme Retz, gerente das marcas premium do Grupo HEINEKEN no Brasil.


Guilherme Retz, Vanessa Brandão e Ricardo Cardim no Heineken Urban Jugle

Saiba mais da parceria de Heineken e SOS Mata Atlântica:

O que poucas pessoas sabem que a Heineken já tem essa parceria desde 2007, que se iniciou com a criação do Centro de Experimentos Florestais SOS Mata Atlântica – Heineken Brasil, localizado na cidade de Itu (SP). No local funciona a base de restauração florestal da SOS Mata Atlântica, Vanessa Brandão, gerente de marketing da Heineken, comenta: “esse ano a gente traz o Urban Jungle que nada mais é do que uma verdade da marca agora traduzida para os consumidores. Se você pensar que a gente desde 2007 tem uma parceria com o S.O.S Mata – Atlântica, aonde a gente já plantou mais de 750 mil mudas de árvore, sendo 110 espécies nativas. Tendo ambas as empresas  S.O.S Mata – Atlântica e a Heineken fazendo juntas o trabalho de reflorestamento da Mata – Atlântica é muito bacana, porque o que a gente aprendeu ao longo desse processo todo, é que hoje, você tem só 17% em São Paulo e 6% em Porto Alegre do restante da Mata-atlântica, todo o resto foi desmatado, isso da uma média do Brasil de 12%.”


Centro de Experimentos Florestais feito em parceria com a Heineken.

Em Itu, encontrada-se uma fazenda, de propriedade do Grupo Heineken no Brasil cedida em comodato para a SOS Mata Atlântica, que possui mais de 500 hectares e teve mais da metade de sua área recuperada com o plantio de árvores nativas da Mata Atlântica. Hoje em dia, abriga árvores que já alcançam 10 metros de altura e já se configura como um espaço de refúgio para a biodiversidade, incluindo mais de 200 espécies de aves já identificadas e 26 espécies de mamíferos.

A importância do Centro não é apenas seu aspecto de reflorestamento, o Centro de Experimentos Florestais conta com engenheiros florestais, biólogos, educadores e viveiristas, que realizam ações de pesquisa, mobilização, cursos e capacitação, além de um projeto de educação ambiental para escolas e grupos de Itu e região, que já recebeu mais de 48 mil pessoas para atividades. Diversos artigos de pesquisas são gerados no centro e compartilhados com o mundo todo.

Atitudes sustentáveis e responsáveis vão mudar o mundo

Em cada aspecto a Heineken tenta trazer um pedaço da sua marca a tona, monstrando para o consumidor que se importar com o planeta também faz parte daqueles que produzem. Por isso ela está sempre buscando tomar atitudes sustentáveis e responsáveis que podem salvar o planeta. Pensando nisso, a Heineken pensou em uma forma diferente para engajar consumidores em algumas ações durante todo o projeto.

Com o propósito de potencializar a importância da reciclagem de resíduos, a ação “Volte Sempre” do Grupo Heineken no Brasil instalou máquinas no local que irão triturar as garrafas de vidro usadas, armazenando a matéria-prima internamente até ser coletada e destinada à indústria do vidro, garantindo um ciclo sustentável deste material. A máquina desenvolvida em parceria com a 4R Glass também irá oferecer um cash back (via aplicativo Meliuz) para todos os consumidores que participarem da ação.


Máquina que tritura garrafas fazendo parte do projeto “Volte Sempre”

Vanessa comenta que percebeu a mudança nela mesma, nas pessoas ao seu redor e nos consumidores Heineken, sendo uma mudança que é muita objetiva até para a humanidade. Ela também relata que o projeto “Volte Sempre” não é algo feito apenas na Heineken Urban Jungle, mas sim um projeto da Heineken recente, que começou em setembro do ano passado.  “Se você pensar que desde de setembro do a gente já reciclou 6.5 toneladas de vidro e é tão recente, imagina no que a gente não pode fazer. Se mais pessoas também tiveram essa consciência, a gente vai conseguir reciclar muitas e muitas mais toneladas de lixo. Então o que a gente quer com esse projeto é criar um movimento, contaminar as pessoas de forma positiva para que elas tenham mais consciência, não só do planeta que elas vivem, mas também dos lixos que elas geram.”

Além desse projeto, outra estratégia foi pensada para ressignificar as garrafas de cerveja, a marca promoveu ainda a ação específica para atribuir a este objeto um novo uso. Nela, os visitantes poderão fazer uma customização, e transformá-las em objetos decorativos, que serão assinados pelo artista Tiago Mordix.

Não podemos deixar de destacar também a “Drink and Drive” ação interessante que aconteceu dentro do evento e vem acontecendo em todos os eventos de Heineken, que tem como objetivo encorajar uma mudança de comportamento nas pessoas, sugerindo que vão ao evento de Metrô, reduzindo a emissão de CO2 na atmosfera, além de reforçar o consumo responsável com a mensagem “Se for dirigir, não beba”.

Um pouco muda muito 

Por fim, a cada Heineken vendida durante o Heineken Urban Jungle a renda será revertida em uma muda que posteriormente será plantada pela Fundação SOS Mata Atlântica. Estima-se que, ao final do projeto, aproximadamente 13 mil mudas sejam doadas à Fundação.

A Heineken assumiu o compromisso de doar uma muda nativa da Mata Atlântica à Fundação SOS Mata Atlântica a cada garrafa enviada para reciclagem durante o evento. Expectativas estão lá em cima!

Transforme a cidade

Com o propósito de deixar uma herança benéfica para as cidades de São Paulo e Porto Alegre, ao fim do projeto, o Heineken Urban Jungle irá promover um mutirão de plantio com todas as árvores e plantas que foram usadas no paisagismo e cenografia do local. Chamada de Green Day, a ação será encabeçada por Ricardo Cardim e feita em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica. Serão plantadas espécies nativas, totalizando mais de 400 mudas, árvores e plantas, em pontos áridos da cidade previamente mapeados.

“A Floresta de Bolso é uma proposta para resgatar a natureza original dentro das cidades, onde vive a esmagadora parte da população brasileira, mostrando que a metrópole do futuro pode coexistir em harmonia com sua Mata Atlântica nativa. Poucos sabem, mas devido a escolhas culturais, habitamos hoje cidades dominadas por plantas estrangeiras no paisagismo e arborização, mesmo com o Brasil sendo o país de maior biodiversidade do planeta. A Floresta de Bolso de Mata Atlântica representa um legado de séculos, com uma enorme capacidade de benefícios tais como diminuir a temperatura, colaborar para a formação de chuva, reduzir enchentes e poluição sonora, reter poeira, reciclar gases tóxicos, alimentar a avifauna e principalmente, proporcionar saúde pública e reconexão das pessoas com a sua incrível herança natural.”, disse Ricardo Cardim.

O projeto Heineken Urban Jungle não é algo inusitado para a marca, que já vem construindo projetos desse tipo por todo o mundo. Conhecidos como Cities, já fazem parte da plataforma global da Heineken, e propõem explorar regiões diversas em grandes centros urbanos sempre respeitando a história e cultura local. No Brasil a marca já promoveu experiências dentro desta plataforma, desenvolvendo projetos como Heineken Up On The Roof, que aconteceu em três anos seguidos nos edifícios Planalto, Martinelli e Mirante do Vale, todos no centro da capital paulista. O The Art of Heineken, em 2017, ocupou o Museu de Arte Contemporânea da USP, com vista para o Parque do Ibirapuera. Em 2018 foi a vez do Heineken Block, que ocupou a Vila dos Ingleses, no bairro da Luz, também no centro de São Paulo.

Mas não podemos esquecer que o ano está só começando, ainda tem muitas ações e eventos de Heineken para acontecer.  “Acho que o ano de 2020 tem bastante coisa para acontecer ainda, já começamos com Urban Jungle e depois seguimos para o James Bond que vai lançar no “finalzinho” do trimestre. Então abrimos o  próximo trimestre com Heineken 00, lançamento que é bastante esperado e por fim encerramos na Fórmula 1. Eu acho que é um ano que a Heineken vai trabalhar muito em cima das tendências. Quando você pensa em consumo responsável, ele é uma tendência, as pessoas estão cada vez mais conscientes e querem que as marcas também estejam. Então a Heineken 00 vem aí para ser um consumo responsável nas ocasiões de cerveja, para ter outras ocasiões, onde você não consome cerveja, e não pode né, por exemplo um almoço durante a semana, ou quando você vai dirigir. Aí você terá Heineken 00!”, comenta Vanessa.

 

Crédito: Lu Prézia.

 

 

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald