VIX, publisher digital detentor da maior audiência latina multiplataforma, acaba de adquirir a Pongalo, empresa de serviço de streaming de vídeo por demanda (AVOD) voltada para o público latino.

Fundada em 2014, a Pongalo é um dos players latino-americanos de AVOD que mais cresce no mundo com seus serviços de streaming distribuídos em mais de 30 plataformas diferentes. Entre os principais produtos estão a Pongalo NovelaClub, Pongalo TV e o Moovimex que, em 2019, ultrapassaram 1 bilhão de minutos assistidos.

Com a aquisição, VIX prepara o lançamento do serviço VIX TV AVOD. “O mercado de streaming de vídeo só aumenta e a oportunidade do AVOD para o público latino é imensa. Estamos animados em unir a grande audiência do VIX com os excelentes serviços da Pongalo”, comenta Rafael Urbina, presidente e CEO do VIX. “O próximo passo após a integração das plataformas e da nova tecnologia é expandir o serviço de streaming VIX TV também para o Brasil”, complementa.

Hoje a Pongalo conta com um catálogo de mais de 14 mil horas de conteúdo próprio, licenciado e original, sendo a maior biblioteca de cinema e televisão em língua espanhola com sede nos Estados Unidos. Além disso, a empresa tem parcerias com estúdios americanos para produzir e comercializar filmes com “sentimento latino, multicultural e apelo popular”, este ano lançou The Public, da Universal Studios, escrito e dirigido por Emilio Estevez e estrelado por Alec Baldwin, Jenna Malone, Taylor. Schilling, Jeffrey Wright e Jacob Vargas.

Já o VIX, segundo dados da ComScore, lidera a audiência em seus canais de lifestyle no Brasil, na Argentina e no México; nos Estados Unidos ocupa a 3º posição junto ao público latino (atrás apenas da Univision e do Telemundo). No Facebook da América Latina também é o publisher nº1 com um alcance de mais de 300 milhões de pessoas.

O valor da aquisição não foi divulgado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald