Hoje, (29), é a sexta-feira mais esperada do ano para os varejistas, as empresas de venda direta triplicam o investimento em campanhas publicitárias durante o mês de novembro, para a Black Friday. Dentro do mercado de mídia mobile, isso faz com o que os espaços publicitários tenham alta nos preços, devido ao maior número de investimento e concorrência. Nesse cenário, as empresas enfrentam duas situações: Quem tem plano anual de investimento em publicidade móvel, já sabe que vai pagar mais caro em novembro para manter sua performance no ambiente digital; As empresas que investem somente em novembro, a fim de aproveitar o período de promoção, enfrentam a concorrência de quem já está no mercado o ano todo, tendo dificuldades em encontrar bons espaços. Confira a entrevista com Marcus Imaizumi, diretor da Applift:

Em sua percepção, os aplicativos estão mais atentos a essa Black Friday, em comparação com os anos passados?

Sim, com certeza! Primeiro porque a cada ano as plataformas mobile (smartphones e tablets) passam a ser os canais principais para pesquisa e compra de produtos da data. O Brasil é o segundo mercado de aplicativos que mais cresce no mundo e a expectativa para 2019 é que mais de 40% das vendas no e-commerce em 2019 sejam feitas pelo celular.

Então, as estratégias de marketing para as plataformas móveis estão cada vez mais adaptadas e focadas para os usuários de plataformas mobile.

Qual o motivo de alguns aplicativos não faturarem com a Black Friday?

Uma das principais razões é o mal funcionamento ou problemas de usabilidade dos aplicativos. Hoje em dia, quando um consumidor sente dificuldade em navegar pelo conteúdo ou de encontrar a informação desejada, acaba deixando o app e vai tentar em outro, concorrente, provavelmente. Isso acontece porque o consumidor sabe que existem diversas opções à disposição no mercado.

Uma outra razão pode ser a baixa exposição do app para os usuários em relação aos aplicativos concorrentes. É comum, nesta época, que os investimentos em marketing aumentem e por isso as marcas devem planejar e investir adequadamente em promoção para não perder visibilidade frente à concorrência.

Como deve ser o investimento?

O investimento deve ser focado nas audiências certas para aquela marca e produto, preferencialmente focado em modelos de negócios que gerem de fato resultados (compras). Por isso, empresas de venda de produtos e serviços que esperam da Black Friday um aumento direto de vendas, devem focar em campanhas que atraiam os usuários para as compras, por exemplo,  baseando suas ações em promoções e descontos.

Para isso, é recomendado trabalhar com parceiros de mídia que ofereçam modelos de negócio de conversões e não apenas visibilidade de marca.

Como deve ser a estratégia?  

Conforme mencionado acima, trabalhar estratégias de preço e promoções e ser criativo (peças publicitárias), bem como levar o usuário direto ao ponto de compra. Se possível, o ideal para o período é utilizar um modelo de compra de mídia baseada em performance, pois a probabilidade de ter sucesso aumenta.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald