Da Internet para a televisão: Como e por que você deve apostar nessa tendência

Da Internet para a televisão: Como e por que você deve apostar nessa tendência

Por que pensar na televisão? Afinal, tudo se passa na internet: fazer compras, atendimento ao cliente e até mesmo escutar música. Na década de 2010, a TV, que era a principal atração de uma casa desde os anos 1950, passou a ficar mais tempo desligada, o computador e os celulares se tornaram os protagonistas. Afinal, finalmente tínhamos entretenimento do nosso gosto para consumir a qualquer momento do dia em plataformas como YouTube e as redes sociais. Enfim, havia outra opção que não envolvia ficar trocando de canal toda hora à procura de um programa interessante. 

No entanto, os últimos anos trouxeram mudanças transformadoras no nosso dia a dia. Com a aparição das plataformas de streaming como Netflix, Prime Video e Disney Plus, nós reencontramos a televisão, pois se tornou possível consumir conteúdo do nosso gosto, a qualquer momento, também pelos nossos televisores. Hoje, existe muita oferta de conteúdo em streamings pagos e também gratuitos. O consumo dessas plataformas está aumentando cada vez mais, a quantidade de horas que as pessoas estão consumindo esse tipo de serviço só vem crescendo, e o streaming vem ajudando a TV a retomar o seu lugar como protagonista nas casas.

E com o aumento do consumo de streaming existem várias oportunidades de monetização, seja vendendo conteúdo ou desenvolvendo seu próprio streaming para monetizar com publicidade. “Mas, Bruno, como adaptar o conteúdo nativo da internet para a televisão?”.

Primeiro de tudo, não se trata de uma adaptação, mas de uma releitura sem perder o tom de voz da sua marca. Mas, caso você queira se jogar no mundo do streaming, o que recomendo fortemente, é necessário elaborar uma ideia inicial que funcione em qualquer plataforma. Tenha em mente o seguinte: toda a estrutura, duração e dinâmica do programa deverá ser diferente. Temos que pensar em que momento a audiência vai consumir cada conteúdo. 

Em uma tela grande como uma televisão, os conteúdos podem ser maiores, melhores produzidos e com uma história mais completa. Já as redes sociais, demandam produções mais rápidas e diretas. Porém, não se engane, não é porque você tem uma plataforma de streaming que tem que deixar seus perfis nas redes sociais de lado. Pelo contrário, essas são plataformas complementares, um grande exemplo é o canal do Youtube e a atuação da Netflix nas redes sociais, cada um tem seu objetivo.

Ainda que esse modelo esteja em fase de amadurecimento, não há dúvidas de que ele veio para ficar. Não é à toa que mais plataformas de streaming vem aparecendo no mercado, como Discovery+, GloboPlay, Samsung TV Plus e Pluto TV, onde temos os canais Tastemade, respectivamente nos canais 2086 e 556. A quantidade de oferta é muito grande e ainda precisamos entender se existe espaço para todos, por isso, é importante investir agora, antes que seja tarde demais.

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Post anterior
WhatsApp e Porta dos Fundos lançam campanha bem humorada para combater golpes

WhatsApp e Porta dos Fundos lançam campanha bem humorada para combater golpes

Próximo post

O que se pode comprar com bitcoin no Brasil?

Posts Relacionados