Todos que acessam as redes sociais, sentiram uma drástica mudança em cada uma delas. O aumento de conteúdo e o crescimento de influencers foi sentido em todos os lugares tanto pelos seguidores quanto pelas ferramentas de análise e criação. Onde antes reinavam, os macro e micro influenciadores, os nano estão em uma porcentagem alta de produção e de engajamento em todas as redes.

Pensando em ajudar outras empresas de pequeno porte e alcançar os influenciadores, a mLabs, ferramenta brasileira de gestão de redes sociais, tornou seu pacote de serviços principais gratuito para os seus novos usuários pelos próximos 30 dias.  O Rafael Kiso, fundador e CMO da mLabs, e especialista em redes sociais, relata sobre a importância dos influenciadores digitais. Ele ainda expõe que estamos todos “always on”, passamos mais tempo nas redes sociais do que na televisão aberta, fechada e streaming, todas juntas.

Por conta da pandemia do coronavírus, esse tempo deve ter sido mais que dobrado. Em entrevista, Rafael mostrou alguns dados sobre o aumento de usuários na plataforma e sua conexão com a crise.  Confira a entrevista:

 

ADNEWS – Durante essa época de quarentena, o uso das redes sociais foram aumentando. Para a mLabs, uma ferramenta de gerenciamento de redes sociais, qual foi o impacto desse aumento de uso na empresa?

Rafael Kiso –  Bom, tivemos nesta última semana um aumento de aproximadamente 20% na mLabs e olhando pelo ângulo de buscas, pelo Google Trends, a gente atingiu nosso pico histórico pela busca da palavra mLabs. Então, isso significa sim, que teve um aumento relativamente grande pelo uso da própria mLabs, e em função do uso massivo das redes, como o principal canal para as marcas se manterem ativas neste momento.

 

ADNEWS – Já é perceptível o aumento na ferramenta de gerenciamento dos posts?

Kiso – É perceptível. Pelo Trends dá pra ver o aumento da mLabs, e também pelos nossos dados de cadastro. Em diversas ‘lives’ de conteúdo que temos visto sendo postados por aí, todo mundo orientando para que os negócios apostem nas redes. Para que eles se mantenham ativos e frequentem as redes sociais, principalmente para se manter perto dos clientes e consumidores, neste momento.

 

ADNEWS – Além disso, ficar em casa é uma oportunidade para os influenciadores produzirem mais conteúdos, como a mLabs vê o crescimento nos nano influenciadores, e qual é a importância da utilização da ferramenta em seus canais?

Kiso – Os influenciadores digitais neste momento tem a capacidade de ajudar as marcas a distribuir o conteúdo daquilo que eles estão fazendo; as atitudes que elas estão tomando e mostrar o protagonismo que, de repente, a marca tem em frente ao coronavírus. Seja pela atitude de desenvolver algo que ajude o mercado, criando talvez alguns subsídios, benefícios, descontos , ou até tomando alguma atitude para ajudar no combate ao coronavírus.

Então os influencers digitais são importantes porque se você depender do seu único canal, da sua marca, você vai ter um alcance muito reduzido e nesse momento com o aumento do volume de post nas redes sociais a gente tem uma maior concorrência pela audiência.
Tem muito mais post para as pessoas olharem, o que significa que a entrega orgânica e o alcance orgânico desses posts são reduzidos. É necessário você ampliar os seus canais de distribuição, e os influencers, com certeza, são uma das respostas. E para nano influenciadores, minha recomendação é: os clientes viram nano influenciadores, então as marcas devem usar instrumentos de NPS, por exemplo, Net Promoter Score para entender quem já são os promotores da marca. E aí recrute esses promotores, que já são clientes consumidores e os transformem em nano influenciadores. Para que eles possam compartilhar a experiência que já tem com a marca neste momento, nas redes sociais. Para que a própria marca possa usar esse conteúdo em seus canais.

Agora é um momento de empatia, onde o conteúdo gerado do próprio consumidor/cliente tem um poder de influência muito grande. Os mercados, os consumidores, como um todo vão consumir menos, na verdade, já estão consumindo menos, e vão preferir escolher os fornecedores que se sentem mais seguros. Por isso, é importante transmitir no conteúdo que a marca está tomando os devidos cuidados sanitários, seja no preparo do alimento, ao embalar, na entrega na casa da pessoa, se for ao caso de um delivery, por exemplo.

Mas, a analogia é para dizer que é importante construir conteúdo, para que a marca tenha mais reputação nesse momento, para que as pessoas se sintam mais seguras, para que as pessoas possam escolher aquela marca, e não uma outra.
Não é mais uma questão de preço e sim de segurança. Quando a gente fala de nano, usar as redes sociais e a própria mLabs, é uma forma de se conectar com o público e poder colocar as informações nas redes e medir o que está acontecendo. Se você simplesmente postar, fica difícil entender se suas ações estão dando certo.  Aos influencers, também é muito importante, para que eles possam provar o resultado do trabalho que eles vêm fazendo, eles têm que usar uma ferramenta.

 

ADNEWS – O isolamento está sendo bom no sentido do aumento de tráfego virtual?

Kiso – As pessoas passam a ser mais digitais, quem tinha certa insegurança, em comprar pela internet, teve que quebrar o paradigma. Houve um aumento de mais de 51% no crescimento de compras e-commerce. Esse é um dos legados que essa crise vai deixar.

Muitos negócios já passaram a adotar muitos canais de comunicação e atendimento, passaram a adotar os apps de mensagem para atendimento e comércio. Outros passaram a vender mais pelas redes sociais e aplicar o social commerce. Então definitivamente, a questão do isolamento forçou e acelerou o processo de transformação digital de vários pequenos negócios, e também acelerou o processo de políticas e adoção de trabalho remoto. Criando uma cultura de trabalho remoto, e fazer com que todo mundo passe a se acostumar um pouco mais com  isso. Muitas empresas que eram mais resistentes, passaram a ter de alguma forma obrigatória a ter que testar isso,e talvez isso seja um legado positivo nessas questões.

E as redes sociais se tornaram o principal canal para que as marcas se mantenham vivas, sem dúvida nenhuma, isso é bom. Porque elas passam a entender cada vez mais o poder das redes socais, não só para presença digital e comunicação, mas também para negócios, para poder fazer isso um canal de vendas e relacionamento com os clientes.