Mobile como extensão da criatividade para campanhas

As marcas devem conquistar a atenção dos clientes de forma cada vez mais competitiva no mobile

Os aparelhos mobile, em particular os smartphones, se transformaram em uma extensão do nosso corpo. Nós o usamos para praticamente todas as tarefas do nosso dia a dia; seja pagar uma conta, se comunicar com pessoas, fazer compras, pesquisas e até mesmo nos relacionar afetivamente.

De acordo com a Teleco, o Brasil conta com 255 milhões de celulares ativos, com uma projeção de venda de novos aparelhos apontando para 1.4M de receita em 2022. Falando de ativações com marcas, é necessário entender o uso dos aparelhos como uma extensão das estratégias. O mundo digital passa por esse lugar.

O desafio para as marcas é conquistar a atenção dos consumidores, imersos (e dispersos) em uma diferente gama de ícones sociais e recursos tecnológicos na tela inicial. Uma pesquisa recente da Comscore reportou que a quantidade de horas que as pessoas consomem conteúdo digital via smartphones ou tablets aumentou 6% em 2021 e no geral, os brasileiros passam 91% do tempo conectados, sendo que 3h42 apenas em redes sociais. Os números crescentes abrem margem para um cenário ainda maior, que terá influência de grandes movimentos globais de expansão e inovação tecnológica, entre eles a implementação do 5G em larga escala, que prevê 2.1 bilhões de celulares usando a tecnologia até 2023. 

“A quantidade de horas que as pessoas consomem conteúdo digital via smartphones ou tablets aumentou 6% em 2021 e no geral, os brasileiros passam 91% do tempo conectados, sendo que 3h42 apenas em redes sociais”

Comscore

Como parte desta evolução ainda está o crescimento do cenário gamer, no qual  a China tem sido disruptiva, investindo e democratizando o acesso a grandes inovações para jogos mobile, entre eles Free Fire e Genshin Impact, games capazes de performar em celulares mais simples em relação ao processamento.

De acordo com a pesquisa PGB de 2022, 76% dos entrevistados brasileiros se consideram gamers e passam por diversas idades, dos 16 aos 50, tendo maior concentração na Geração Z. Quando se trata de interação, esse público leva para o mercado a demanda por mais interatividade e acessibilidade digital, uma vez que também são consumidores de marcas não-endêmicas, como bancos, apps de serviço, onde também buscam conectividade e interação. 

Como as marcas podem entrar no mobile de forma disruptiva?

A criação de experiência para mobile possibilita um leque enorme de possibilidades. É possível criar experiências em VR, AR, web, games e até mesmo conteúdos audiovisuais tradicionais. O aparelho funciona como uma tela, que pode ser interativa ou não. Serve tanto  para ter uma experiência super complexa em realidade aumentada, quanto para ver algum conteúdo no Youtube gravado de um outro aparelho celular.  

Jogos são uma ótima opção para quem quer reter audiências mais jovens (Divulgação / Midiadub)

Para o projeto BUD X NBA, desenvolvemos um jogo mobile de basquete casual para a Budweiser em parceria com a NBA. Nosso papel foi desenvolver desde o GDD (Game Design Document) onde são definidas todas as características do jogo, passando pela arte, UX, UI, desenvolvimento, trilha sonora, até a publicação nas lojas. Com mais de 240 mil downloads, o jogo furou a bolha da ativação da marca e foi usado também como uma forma de entretenimento, em que ambas as marcas tiveram presença e se conectaram com o público de forma interativa. 

Como as pessoas engajam com experiências imersivas, a gama de features, fases, rankings passa por um processo de gamificação. Quanto mais complexa é a ativação, mais o público engaja e repercute. Criar ativações com games, principalmente, é uma forma natural de interação. Enquanto a pessoa está jogando, a marca é exposta de forma natural, consumindo por mais tempo, com mais engajamento. A Newzoo prevê que os jogos para celulares tenham movimentado US $90,7 bilhões em 2021, crescendo 4,4% no ano. Isso representa mais da metade do mercado global de jogos e diz muito sobre como as novas gerações consomem no celular. 

Uso do mobile na campanha para Volvo expandiu possibilidades de apresentação ao cliente

Mas, também é possível criar interatividade no celular apenas usando o aparelho como um meio para distribuir a mensagem em um formato multimídia mais inovador. Para o lançamento do primeiro modelo totalmente elétrico da Volvo, o C40 Recharge, desenvolvemos uma experiência virtual na qual os usuários têm acesso ao conteúdo a partir do reconhecimento de tomadas. Na campanha, desenvolvida pela agência Grey,  os usuários têm uma experiência interativa única. As pessoas apontam a câmera do celular para uma tomada e são levadas para o ambiente virtual do C40 Recharge em um site. Uma vez dentro, o usuário pode ver detalhes internos do carro, interagir com o design e conhecer todos os diferenciais, finalizando com a agenda do test drive.

Quando pensamos em formas mais imersivas para apresentar um serviço e produto, abrimos a porta para uma audiência que é exigente e altamente estimulável por experiências digitais. Para criar conteúdos que engajam, é necessário neste caso, pensar dentro da tela. A criação de campanhas interativas bem sucedidas para mobile podem gerar uma experiência positiva para o usuário mesmo antes do consumo, uma forma de despertar a atenção para além dos ícones e das redes sociais.

Sobre Arthur Boniconte

Arthur Boniconte é co-fundador e diretor criativo do Midiadub. O artista se formou em cinema na FAAP, onde se destacou ao ganhar prêmios dirigindo documentários e ao explorar novas linguagens visuais. Seu trabalho já foi apresentado em diversos países da América Latina, América do Norte e Europa. Arthur também gosta de escrever, fotografar e viajar. 

Sobre o Midiadub

Estúdio de produção criativa que une arte e tecnologia para criar histórias imersivas e interativas em diferentes mídias. Com um time formado por artistas, designers, storytellers e desenvolvedores, o estúdio se dedica a alcançar a melhor execução técnica e experiência sensorial.

Em atividade desde 2005 e trabalhos em diversas partes do mundo, como América Latina, América do Norte e Europa, o estúdio acredita em processos de trabalho que valorizam a sensibilidade e a escuta, para assim alcançar resultados únicos que emocionam e permanecem na memória. “Queremos criar hoje imagens em movimento que estarão presentes nas tecnologias e experiências do futuro.” Saiba mais no Instagram.

Quer saber mais? Não deixe de seguir o ADNEWS nas redes sociais e fique por dentro de tudo!

Post anterior
Meteu essa? Casimiro faz parceria com a Heinz

Meteu essa? Casimiro faz parceria com a Heinz

Próximo post
Razer anuncia Viper V2 Pro, novo mouse de alta performance

Razer anuncia Viper V2 Pro, novo mouse de alta performance

Posts Relacionados