O boom digital de Israel aciona sua moeda e torna Tel Aviv a cidade mais cara do mundo

O boom digital de Israel aciona sua moeda e torna Tel Aviv a cidade mais cara do mundo

Tel Aviv, a capital de alta tecnologia de Israel é uma das principais cidades do mundo para inovação e tecnologia, com diversas startups

Israel deixou de ter uma economia isolada, sobrecarregada com gastos com defesa e dependente das exportações, para se tornar uma potência econômica, além de militar. O shequel, moeda nacional, atingiu recentemente a maior cotação em relação ao dólar dos últimos 25 anos, após ter se valorizado 20% em 2021, e Tel Aviv, a capital comercial do país, acaba de ser proclamada como a cidade mais cara de o mundo no índice anual da The Economist Intelligence Unit (EIU) e tudo isso foi impulsionado pelo investimento em alta tecnologia.

O Ecossistema de Inovação de Tel Aviv

Tel Aviv pode ser de tamanho modesto, mas a capital de alta tecnologia de Israel é uma das principais cidades do mundo para inovação e tecnologia. O coração pulsante da “nação Startup” ostenta uma startup para cada 154  residentes, a proporção mais alta do mundo.

 A “Startup City” hospeda 115 investidores estrangeiros em centros de P&D e 2.750 startups chamam esse ecossistema de lar, além de um vasto leque de empresas multinacionais que utilizam a cidade como base de inovação, gigantes como Google, Microsoft, gigantes como Google, Microsoft, Facebook, Amazon e Apple, juntamente com Nike, Mastercard, Ford, booking.com, bosch, vão a Tel Aviv buscando talentos e espírito empreendedor e se beneficia pelos gastos do país com P&D.

O ecossistema teve um aumento de 25% no capital levantado por startups em 2020, com mais de $ 6,8 bilhões fluindo para suas startups no ano passado, que dobrou o número de unicórnios em Tel Aviv, que agora é o lar de mais de 20 empresas privadas que valem mais de US$ 1 bilhão. Com rodadas de US$ 200 ou US$ 300 milhões sendo comuns, as histórias de sucesso locais são numerosas e incluem Monday.com, que arrecadou US$ 150 milhões com Zoom e Salesforce em junho de 2021 como parte de seu IPO e a startup de mobilidade como serviço Moovit, que foi adquirido pela Intel por US $ 900 milhões em maio de 2020.

Eventos famosos do ecossistema incluem Axis Tel Aviv, DLD, Fintech Week e CybertechGlobal que fornecem eventos de ecossistema local incluem Axis Tel Aviv, DLD, Fintech Week e CybertechGlobal que fornecem a empreendedores a oportunidade de se relacionar com os principais membros do cenário internacional de startups.

Ser cidade mais cara do mundo traz impactos

Os níveis de renda mais baixos são encontrados nas duas minorias mais desconectadas da atividade econômica: árabes israelenses (21% da população) e judeus ultraortodoxos (12%).

O alto custo de vida em Israel (com um nível de preços 19% acima da média da OCDE) é particularmente alto em Tel Aviv e o setor de tecnologia acaba por expulsar os trabalhadores de setores tradicionais das áreas centrais da cidade, os custos de comprar ou alugar uma casa se tornam cada vez mais altos e vai ficar cada vez mais caro devido ao transporte, custos de alimentação, combustível etc. 

Tel Aviv é a  prova de que investimentos em inovação e tecnologia podem beneficiar o país como um todo e que se ecossistemas de tecnologia e startups forem unidos trarão progresso e evolução. Aqui no Brasil temos outros fatores que influenciam bem, mas esta é uma conversa para outro momento.  

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Post anterior
Imagem Divulgação - NFTs

NFTs mudam no contrato de licenciamento

Próximo post
O Boticário anuncia nova Diretora de Branding e Comunicação

O Boticário anuncia nova Diretora de Branding e Comunicação

Posts Relacionados