O Hóspede Americano, da HBO Max, mostra um momento da história Brasil / Estados Unidos

A minissérie de quatro episódios estreia no domingo (26).

Desde o começo, a HBO Max assumiu um compromisso de ter  conteúdos de várias partes do mundo. E agora chega uma interessante produção brasileira, que, com certeza, vai ter um apelo especial em várias partes do mundo. Isso porque conta uma história que envolve dois países. E que provavelmente pouca gente conhece. É  O Hóspede Americano, uma minissérie de quatro episódios, que tem a direção de Bruno Barreto.  Mostra a história da expedição do ex-presidente dos EUA, Theodore Roosevelt pela região amazônica, ao lado do explorador brasileiro, Cândido Rondon. O primeiro episódio estreia nesse domingo (26).

A trama se passa no início do século 20. Theodore Roosevelt (Aidan Quinn) sofreu uma dura derrota na campanha presidencial americana. É quando ele resolve sair em uma grande aventura na selva brasileira, ao lado de seu amigo de longa data Farrell Nash (David Herman) e do filho Kermit (Chris Mason, de Riverdale). Seu objetivo é explorar o último rio não cartografado do país: o Rio da Dúvida, em Rondônia.  Numa viagem repleta de perigos mortais, o ex-presidente conta com o apoio de Rondon (Chico Diaz), então militar responsável por interligar as regiões mais remotas do país. Nesta jornada, os dois homens de perfis distintos terão que testar os seus limites físicos e morais. Além disso, terão que aprender a lidar com suas personalidades conflitantes para sobreviver.

O que eu achei de O Hóspede Americano?

Como adoro história, fiquei fascinada com essa história. Já imaginou hoje em dia um ex-presidente americano se arriscando no meio da selva amazônica? Rsrsrs. Meio impossível. A minissérie alterna diálogos em português, quando os brasileiros conversam entre si. E em inglês quando os americanos estão envolvidos no diálogo. O foco é a expedição, mas também há partes que envolvem  a época pré e durante sua presidência.  Além disso, também mostra a vida em família, especialmente com a esposa Edith (Dana Delany).

Na verdade, devo dizer que a vida em família é muito interessante. Eu senti falta de mais cenas. Especialmente porque Aidan Quinn e Dana Delany tem uma química incrível. Fiquei com vontade de saber mais sobre esse casal.  Mas por mais que tenha gostado dessas partes, ao tirar a atenção da expedição, ele perde um pouco o foco da minissérie. De qualquer maneira, é uma história interessante de conhecer.

Eu tive a oportunidade de conversar  com Dana Delany sobre a série. Foi um prazer já que acompanho a carreira de Dana há muito tempo. Desde que a vi numa participação em A Gata e o Rato, há alguns milhões de anos. Rsrs! Veja aqui o nosso papo, eu adorei!!

Eliane Munhoz

Para saber mais sobre filmes e séries, acesse blogdehollywood.com.br

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Post anterior
União Europeia torna USB-C obrigatório, incluindo em iPhones

União Europeia quer tornar USB-C obrigatório, incluindo em iPhones

Próximo post
Globoplay anuncia expansão para mercados europeu e canadense

Globoplay anuncia expansão para mercados europeu e canadense

Posts Relacionados