O SBT foi o primeiro a dar a má notícia do fim da exibição de uma das mais populares série de televisão da América Latina, nessa sexta (31) a emissora anunciou que tirou série “Chaves” da programação depois de 34 anos exibindo a série, um dos seus maiores sucesso em audiência.

No domingo (2), os filhos de Roberto Gómez Bolaños (1929-2014), comunicaram o fim da exibição da série “Chaves”, “Chapolin” e “Chespirito” do SBT, Multishow e da Amazon em toda a América Latina, a decisão ocorreu após desavenças entre os herdeiros e a Televisa, produtora dos programas que estariam exigindo ao Grupo Chespirito um valor maior no repasse das séries.

O caso comoveu muitos fãs que chegaram a criar um abaixo-assinado pela volta das séries de Bolaños na TV. Fã clubes, páginas e comunidades de fãs pedem que a Televisa e o Grupo Chespirito, detentores dos direitos das séries “resolvam isso o mais rápido possível” e que tenham a “sensibilidade de dar o devido valor as séries”. A petição já chegou a mais de 20 mil assinaturas.

No entanto, o assunto não é tão simples assim e não trata-se só de uma “briga de família”. Além do caso com a Televisa que impossibilitou a renovação dos contratos, os herdeiros tem planos de de ampliar o universo midiático de “Chaves”, como ocorre com os super-heróis da Marvel.

A ideia de ampliação midiática foi exposta ainda ano passado quando Roberto Gómez Fernández, filho de Bolaños, anunciou projetos de uma cinebiografia sobre a vida de Bolaños a animações e novas séries baseadas em suas criações, durante a Mipcom, maior feira de televisão do mundo.

O herdeiro, ainda deu mais spoilers dos novos planos no Twitter, comentando a suspensão dos programas. “Embora estejamos tristes pela decisão, minha família e eu esperamos que “Chaves” esteja em breve nas telas do mundo. Continuaremos insistindo e estou certo de que conseguiremos”- escreveu, Fernández.