Seleção brasileira de futebol é a favorita para vencer as Olimpíadas de Tóquio 2021

Seleção brasileira de futebol é favorita para vencer Olimpíadas

Na seleção brasileira de futebol, Richarlison é o grande destaque entre os jogadores com mais de 24 anos, e um dos melhores jogadores da competição

A Olimpíada de Tóquio 2021 começou oficialmente no último dia 23, apesar da primeira partida do futebol masculino ter acontecido um dia antes. Sites de apostas esportivas estão oferecendo centenas de opções de apostas para cada confronto, o que vem levando mais alegria e emoção aos apaixonados por futebol, principalmente pela seleção brasileira de futebol.

De acordo com a Bet365, maior site de apostas do mundo, a seleção brasileira de futebol é o grande favorito para vencer a competição. Os torcedores que acreditam nesta possibilidade podem receber R$2,87 para cada R$1,00 apostado, caso seu palpite esteja correto. A Espanha vem logo atrás, pagando R$3.00 para cada R$1,00 apostado. Em terceiro lugar aparece o Japão, país anfitrião dos jogos olímpicos. Quem acredita que os japoneses irão levar o ouro irá receber R$9,00 para cada R$1,00 apostado. Nada mal!

Foto: Divulgação

Com duas rodadas já disputadas, selecionamos as seleções com maior chance de conquistar o ouro:

Brasil

O Brasil é o atual campeão olímpico e novamente o favorito ao título. Mesmo sem estrelas como Marquinhos e Neymar, a equipe está repleta de talentos como Daniel Alves, do São Paulo, Guilherme Arana, do Atlético-MG, e Richarlison, do Everton. Na seleção brasileira de futebol, os talentos mais promissores, podemos citar o lateral Gabriel Menino, do Palmeiras, o volante Bruno Guimarães, do Lyon, e os atacantes Antony e Martinelli, de Ajax e Arsenal, respectivamente.

Espanha

A Espanha conta com seis jogadores que fizeram parte da campanha da Fúria na Eurocopa, que chegou às semifinais. Entre eles, destacam-se o atacante Oyarzabal, da Real Sociedad, e os meias Pedri, do Barcelona, grande revelação da Euro, e Dani Olmo, uma das maiores surpresas do torneio continental. Unai Simón, Eric García e Pau Torres completam a lista da “jornada dupla” espanhola.

Japão

O Japão conta com a motivação de jogar em casa e com o máximo de força possível, com todos os jogadores convocados liberados pelos seus times. Sakai, lateral ex-Olympique de Marselha, Yoshida, zagueiro do Southampton, e Endo, do Stuttgart, são os atletas acima dos 24 anos. Eles formam a espinha dorsal japonesa junto dos talentosos Kubo, do Getafe, e Doan, do Arminia Bielefeld.

Alemanha

A Alemanha não tem um time tão forte como em 2016, quando foi vice-campeã. Ao contrário da Espanha, os atletas que jogaram a Euro não foram convocados. Contudo, a equipe conta com a força dos jovens do Campeonato Alemão, em especial Nadiem Amiri, do Bayer Leverkusen, e Arne Maier, do Hertha Berlim. O ataque é formado por Marco Richter, do Augbsurg, e Max Kruse, esse já veterano, do Union Berlin.

França

A seleção olímpica da França está longe de ser estrelada como a que disputou a Copa do Mundo de 2018, mas é uma equipe forte ainda assim. Além dos elogiadíssimos jovens Benoît Badiashile, zagueiro do Monaco, e Eduardo Camavinga, volante do Rennes, a seleção francesa conta com a dupla de ataque do Tigres d México, formada por André-Pierre Gignac e o recém contratado Florian Thauvin.

Argentina

A Argentina não está com a sua força máxima em Tóquio. A convocação foi quase que inteiramente baseada no campeonato argentino. Thiago Almada, do Vélez Sarsfield, e Ezequiel Barco, do Atlanta United, têm o talento e a criatividade necessárias para assumir a liderança técnica da equipe e conduzir os argentinos ao ouro olímpico.

Total
1
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Post anterior

MChecon anuncia contratações nas áreas de criação e comercial

Próximo post
Burger King Dogpper Dogecoin

BK: Dogpper, para cachorros, será vendido com Dogecoin

Posts Relacionados