Carro no espaço rende buzz estratosférico para a Tesla

musk

Todo produto com uma proposta realmente disruptiva de mercado deveria ter uma comunicação que seguisse a mesma linha fora da curva, certo? Provavelmente foi o que pensou Elon Musk. Na última terça-feira (6), o CEO e fundador da Tesla Motors literalmente mandou para o espaço um de seus automóveis, mais precisamente o modelo Rodster.

O lançamento foi realizado pela SpaceX, empresa de sistemas aeroespaciais que também pertence a Musk e tem como destino a órbita de Marte. A ação aconteceu no evento que é considerado o principal teste do novo foguete Falcon Heavy, classificado com um dos mais potentes do mundo desde o Saturn 5, da Nasa, que há 45 anos transportou astronautas para a Lua.

A decolagem aconteceu no Kennedy Space Center, na Flórida (EUA) e teve transmissão ao vivo pelo Youtube. O buzz foi tamanho que o vídeo se tornou a segunda livestream mais popular da história da plataforma (2,3 milhões de visualizações simultâneas), ficando atrás apenas do salto da estratosfera, realizado por Felix Baumgartner em 2012 (8 milhões de visualizações simultâneas).

O carro foi lançado ao espaço com um boneco vestido de astronauta no banco do motorista. A ideia da Tesla é promover o novo modelo do Rodster, que deve chegar ao mercado em 2020 com o “diferencial” de ser o carro mais rápido do mundo, com aceleração de 0 a 96 km/h em 1,9 segundo. O mais impressionante é que o bólido deve contar com uma carga de bateria que dura incríveis mil quilômetros.

Para Musk e a Tesla, tão importante quanto esses atributos todos do novo carro é a incrível mídia espontânea gerada com o evento, que além da maciça audiência instantânea da transmissão ganhou também repercussão nos maiores veículos e plataformas de comunicação de todo o mundo.

Quem precisa de um Super Bowl com uma exposição tão impressionante? Quem fez essa análise sobre a estratégia de comunicação foi a diretora executiva da Edmunds, maior site americano de vendas de carros, Jessica Caldwell. “Quando os fabricantes de automóveis compram um anúncio no Super Bowl, eles aspiram criar um espetáculo por meio deste comercial. No caso de Elon Musk, ele faz do espetáculo sua própria realidade. O buzz que ele cria com um golpe como este vai muito além do marketing que é possível comprar da maneira tradicional”, disse a executiva em entrevista para o Bloomberg.

Sem evidentemente tirar o mérito de Musk, convenhamos que fica mais fácil bolar uma ação como essa quando se é dono do carro e também da  empresa de sistemas aeroespaciais durante o teste de foguetes. Vamos acompanhar os próximos passos da Tesla. Nesta quarta-feira (7) saiu uma matéria da Exame sobre as expectativas para os resultados trimestrais da empresa, que tiveram prévias abaixo do esperado (Veja aqui).  

 

O próprio Musk também publicou uma animação que mostra a trajetória do foguete:

Deixe seu comentário: