Um banco de imagens com mulheres que a propaganda pouco retrata

dfsa

Os números são claros: 65% das mulheres não se identificam com propaganda. Só 10% dos criativos brasileiros são mulheres. Criada com o intuito de mudar essa realidade, a 65/10 veio ao mercado há dois anos para mostrar o verdadeiro rosto da mulher brasileira. Com trabalhos premiados em Cannes como a campanha Meninas Fortes feita em parceria com a Ogilvy, a produtora traz representatividade para perfis que a publicidade prefere ocultar.

Em mais um projeto para mudar o foco do olhar da comunicação, as criadoras da consultoria Maria Guimarães, nordestina há mais de sete anos em agências de São Paulo, e a diretora de criação Thais Fabris lançam o primeiro banco de dados nacional que traz fotos  de negras, trans, gordas, magras e mulheres não binárias.

Feito em parceria com o coletivo Catsu, o Mulheres (In)visíveis deixa a sexualidade de lado e valoriza conteúdos que mostrem mulheres em ambientes de trabalho, ao ar livre e em casa agindo de maneira natural. As imagens estão disponíveis no Fotolia, Adobe Stock e parte do valor da compra dos arquivos será revertida para a ampliação do catálogo que também quer oferecer poses de portadoras de necessidades especiais e idosas.

Deixe seu comentário: