Veja 5 dicas para evitar erros no mundo virtual. Conheça a importância dos certificados SSL para o seu site, usar redes com proteção e também como proteger documentos sensíveis com senha, através de aplicativos como o PDFelement. 

Nunca é justo culpar a vítima por ter sido lesada em algo. Mas no caso do mundo virtual é inegável que erros de usuários potencializam a ação de hackers e criminosos. E não é só clicar no link daquele email que promete 1 milhão de dólares para o primeiro que quiser.  

Daremos neste texto alguns exemplos de atitudes que usuários de internet têm e nem percebem como podem ser nocivas. Não fazendo o que está a seguir já aumenta e muito a sua proteção online. Também daremos dicas de aumentar sua proteção virtual sem precisar arcar com grandes custos. 


Imagem: Pixabay

Comprar em sites sem certificado SSL 

O e-commerce cresce com velocidade enorme, mesmo quando nossa economia não está tão bem. Não é difícil explicar porque: poder comprar em casa, completar o processo em poucos minutos e receber na porta é sensacional. 

Mas é preciso ter muito cuidado, afinal você está informando não só dados pessoais sensíveis como ainda dados financeiros que podem ser usados para um golpe que te custará bastante. Além de verificar a reputação de uma loja mediante reviews online ou até perguntando para amigos e familiares, você precisa checar algo que é vital: se o site tem um certificado SSL. 

Não é preciso que você saiba o que é Secure Sockets Layer, apenas que ele adiciona uma camada de segurança a seus dados, criptografando-os. Como eu sei que o site tem isso? Simples: olhe no endereço do site e veja se ele é https e não http e se tem um cadeado ao lado desse endereço. Se sim, o site é seguro. 

Não proteger documentos sensíveis 

Hoje tudo pode ser feito no computador. E contratos, boletos, documentos importantes, todos eles são enviados por email, mantidos na nuvem e visualizados na tela de um computador ou até do celular. 

Não dá para voltar atrás e só lidar com papel, caneta, assinatura e carimbo. Mas dá para proteger esses documentos com uma senha. Por exemplo, quem tem o Wondershare PDFelement pode criar uma senha segura – nada de senhas com aniversários ou nomes – e passar essa senha para as pessoas interessadas.  Ou então criar permissões diferenciadas para quem pode visualizar e quem pode editar.  

 

Isso é fundamental porque é uma camada de segurança adicionada no final, para um documento que pode ter caído nas mãos erradas. Dessa forma não há o que temer. 

 

Usar redes sem proteção e suspeitas 

Quem nunca esteve fora de casa, sem 3g ou 4g e quis dar uma olhada nas redes sociais que atire a primeira pedra. A solução nesse caso é ver se há uma rede Wi-Fi aberta. Grande erro. 

Uma rede Wi-Fi pode ser a isca para apresentar páginas falsas similares às de redes sociais, email ou até banco e pedir sua senha. No momento que você dá essa senha, acabou.  

Por isso só entre em redes sem fio se for em locais seguros, seja na sua casa, de quem você conhece ou então de restaurantes e bares que são familiares. Viu uma rede aberta em uma praça ou rua? Diga não. E, por favor, coloque uma senha diferente de 123 na rede wifi de sua casa. 

Abrir e baixar links suspeitos 

Este é o golpe número 1 da internet desde que conectar-se a ela era mais barato à noite. Fazer o download de arquivos que você não sabe o que são, de onde veem e o que contém é sempre um erro. Mesmo se for um amigo, pergunte o que é o arquivo ou o link porque ele também pode ter sido vítima e como um bom vírus, ele se espalha rapidamente. 

Esses links e documentos podem vir no email, redes sociais e, mais recentemente, no Whatsapp. Se precisar fazer o download ou ir a tal lugar, sempre desconfie.    

 

 

Não usar um antivírus 

É difícil, mesmo com todas as medidas possíveis, não entrar em contato com algum vírus ou outro tipo de “problema”. Por isso é importante ter uma proteção a todo momento para um site que não é seguro ou um arquivo que parecia confiável mas não é. 

Boas marcas de antivírus não faltam, com o Windows Defender alcançando o status de melhor pelo instituto alemão independente AV-TEST. 

 Por Bruno Tavares

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdEducation

+ Ver mais

Quarentena ocasiona overload de cursos gratuitos

por Nicole Fanti Siniscalchi

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald