Muitas pessoas estão tendo que se reinventar para sobreviver enquanto a curva de infectados no mundo não oscila. Uma das soluções mais viáveis é a produção de conteúdos e a venda de produtos pela internet e redes sociais.

O e-commerce no Instagram está em expansão nos últimos meses, e isso fez com que mais lojas e criadores investissem seus negócios pela rede social.  A rede social neste ano já havia pensado em novas formas de aumentar o alcance do IGTV introduzindo anúncios, assim desafiaria o gigante YouTube. Além do Live Shopping, função que ajudaria a monetizar os canais de compras e a implementação do Brand Collabs Manager, espécie de gerenciador da marca que auxilia os criadores em seu branded content.

Nesta semana, o Instagram lançou algumas novas ferramentas que funcionarão como testes para entender o engajamento e uma possível monetização para os criadores de conteúdos que utilizam a rede social. A primeira ideia é monetizar as lives realizadas no Instagram com os novos selos em formato de coração – os usuários poderão realizar pagamentos entre U$ 0,99 a U$ 4,99.

                                         

O apoio dos espectadores serve também para se destacar diante aos milhares de comentários realizados nas lives, e consequentemente agradecidos pelos influencers, o que geralmente já acontece em outras plataformas que aceitam os ‘donates’, como o YouTube e a Twich. Serão três opções de compras dos selos, somente durante a live:

O custo de um coração será de U$ 0.99;

Dois corações por U$ 1,99;

E três corações custarão U$ 4,99.

Além disso, aos que usam constantemente o IGTV terão a possibilidade de inserir anúncios de seus vídeos, como o formato similar com o Facebook.

O período de testes para o Instagram terá a duração de três meses e será realizado nos Estados Unidos, e caso os resultados sejam positivo, é possível que ocorra uma expansão em outros diversos países que mais utilizam o Instagram no mundo, como o Brasil, Alemanha, Itália, Espanha, México, França, Reino Unido e Turquia.

Durante esse período de expansão, a ideia é que ocorra um aperfeiçoamento e maior disponibilidade para as contas – por enquanto, somente criadores selecionados poderão utilizar as novas ferramentas.

A empresa acredita que seja um momento oportuno para essa reforma já que as pessoas estão confinadas em suas casas e estão consumindo mais conteúdos nas redes sociais. Somente no período em que a pandemia foi declarada, de fevereiro a março, foi registrado um aumento de 70% nas views das lives feitas no aplicativo. E em contrapartida aos resultados iniciais que significavam 1% dos usuários interessados nos IGTV’s e a retirada da função do aplicativo, a pandemia traz boas métricas com um aumento crescente no número de alcances, engajamento e visualizações e a participação das marcas na nova forma de interação.