Bitcoin cai abaixo de 24.000 dólares

Bitcoin cai abaixo de 24.000 dólares

O colapso das criptomoedas está fazendo novas vítimas

O Bitcoin e outras criptomoedas despencaram, e um dos maiores credores de criptomoedas do mundo pausou todas as retiradas de sua plataforma enquanto o colapso do mercado continua em ritmo acelerado. A Celsius Network, que tem 1,7 milhão de clientes, disse na segunda-feira que “condições extremas de mercado” a forçaram a interromper temporariamente todos os saques, trocas de criptomoedas e transferências entre contas. A empresa disse em um post no blog:

“Estamos tomando essa ação necessária para o benefício de toda a nossa comunidade, a fim de estabilizar a liquidez e as operações enquanto tomamos medidas para preservar e proteger os ativos.”

A empresa registrada no Reino Unido tem cerca de US$ 3,7 bilhões em ativos, de acordo com seu site. Ele paga juros sobre depósitos de criptomoedas, e os empresta para fazer um retorno.

O mercado de criptomoedas sofreu um duro golpe nos últimos meses depois que seu boom pandêmico se transformou em colapso . À medida que os principais bancos centrais do mundo aumentaram as taxas de juros para domar a inflação em espiral, os traders correram para abandonar investimentos mais arriscados , incluindo seus ativos cripto voláteis.

O Bitcoin, a criptomoeda mais valiosa do mundo, caiu quase 16% no fim de semana – colocando-o mais de 60% abaixo de sua alta histórica em novembro do ano passado, quando foi negociado em torno de US$ 69.000, segundo dados da Coinbase. O Bitcoin caiu abaixo de US$ 24.000 (cerca de 122 mil reais) na segunda-feira, enviando a criptomoeda para seu nível mais baixo desde dezembro de 2020.

O Ether, a segunda moeda digital mais valiosa, caiu 27% desde sábado e perdeu mais de 70% de seu valor desde novembro. As chamadas “stablecoins” – criptomoedas vinculadas ao valor de ativos mais tradicionais – também foram atingidas. O Tether, uma stablecoin popular, quebrou sua atrelagem ao dólar americano em maio, perfurando a visão de que poderia servir como proteção contra a volatilidade.

A TerraUSD, uma stablecoin algorítmica mais arriscada que usava um código complexo para atrelar seu valor ao dólar americano, entrou em colapso no mesmo mês, acabando com as economias de milhares de investidores. A moeda foi avaliada em pouco mais de US$ 18 bilhões no início de maio antes de cair, de acordo com dados da CoinMarketCap.

A Celsius Network não disse quando permitiria que os clientes sacassem seus depósitos novamente, apenas que “levaria tempo”. Enquanto isso, os governos estão observando de perto as consequências do crash das criptomoedas e podem se mover para proteger os investidores.

“Existem muitos riscos associados às criptomoedas“, disse a secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, ao Senado no mês passado. Ela disse que seu departamento deve divulgar um relatório sobre o assunto.

Vale lembrar que, nos últimos anos, o Bitcoin teve uma crescente mais do que significante. Com uma divulgação pesada nas redes sociais por parte dos seus apoiadores, a criptomoeda ganhou força, se tornando uma forma de pagamento em lojas virtuais e até mesmo agências.

No Brasil, um dos grandes expoentes da comercialização da moeda (e de outras criptos) é o Mercado Bitcoin. A corretora faz o câmbio entre as moedas virtuais e atualmente é tão relevante que se tornou uma das patrocinadoras do Corinthians. Tendo esses fatores em mente, uma queda do Bitcoin deve afetar de forma significativa diversos mercados pelo Brasil e pelo mundo.

Essa matéria é uma tradução da escrita por Anna Cooban para o site CNN Business.

Quer saber mais? Não deixe de seguir o ADNEWS nas redes sociais e fique por dentro de tudo!

Post anterior
Xbox & Bethesda Games Showcase 2022: confira todos as novidades

Xbox & Bethesda Games Showcase 2022: confira todos as novidades

Próximo post
IA do Google é autoconsciente, segundo engenheiro suspenso

IA do Google é autoconsciente, segundo engenheiro suspenso

Posts Relacionados