Como se tornar um empreendedor antifrágil

Com diversos desafios e crises mundiais, saber adaptar a mente é essencial
No contexto atual e um tanto imprevisível como a pandemia, a guerra e outros desastres naturais que geram catástrofes de consequências gigantescas, é necessário parar e olhar esses eventos de impacto como oportunidades. A própria pandemia nos mostrou que é possivel utilizar criatividade para gerar impacto positivo e os grandes catalizadores de mudança geralmente são os próprios empresários.Desde crianças somos programados para aprender coisas específicas e não para darmos atenção às generalidades que podem ocorrer à nossa volta, isso faz com que não tenhamos desenvolvido noções prévias dessas situações imprevisíveis e fiquemos sem condições a reagir positivamente e nos beneficiarmos a estes eventos.Mas.. como não se paralisar diante de tantas mudanças que nos impactam negativamente, inovar e crescer nesses momentos? Adotando uma mentalidade antifrágil!E o que é isso?O conceito vem do autor Nassim Taleb, um economista renomado que  previu e se beneficiou de vários eventos econômicos nos EUA  chegando a ganhar milhões de dólares no estouro das bolhas da internet nos anos 2000 e também é considerado uma das poucas pessoas que antecederam a crise de 2008 das hipotecas.
Antifragilidade quer dizer “ Coisas que se beneficiam com o caos: o antifrágil, oposto de frágil, é algo que melhora quando está diante de uma situação inesperada.
Quando estamos em momentos de crise é natural que nos apeguemos ao passado ou torçamos para que o futuro chegue logo, mas o conceito de antifrágil mostra que é apenas focando no presente que vamos conseguir evoluir e transformar perante as dificuldades.E de que forma podemos nos preparar para aquilo que é desconhecido? 

1-      Aprendizado contínuo: Focando em aprendizado contínuo e a adoção de um novo comportamento. Saber que o que você sabe hoje será facilmente superado amanhã e você vai ter sim que se capacitar novamente.

2-      Enfrentar o Caos  e o Stress: Não evitar situações de stress e caos e sim enfrenta-las e aprender.

3-Ir de encontro ao risco: Experimente correr pequenos riscos em grande quantidade, sem riscos não há recompensas. 

4-      Ser aberto a novidades: Experimentar novidades, mantenha as suas opções abertas;

5-      Evite o que você já sabe que não funciona: Concentre-se mais em evitar coisas que não funcionam do que em tentar descobrir o que funciona;

E por fim vem a tarefa mais difícil (pelo menos para mim)… 

6-      Diferenciar o que é essencial em um mar de informações inúteis

Ter acesso à informação nunca foi tão fácil. Apesar disso, enfrenta-se no dia a dia o desafio de saber o que é relevante em meio a um volume cada vez maior de dados. Devemos buscar aprender novas habilidades e novas informações.

Entretanto, consumir mais e mais coisas pode fazer com que nos tornemos especialistas em adquirir novas fontes de informação, mas péssimos em colocar aquilo que consumimos em prática e o que é realmente relevante.

Na prática, talvez tenhamos que pensar em como aplicar o Princípio de Pareto, que diz que 80% dos resultados vem de 20% do esforço. Da mesma forma, é bem provável que 80% dos seus conhecimentos em uma determinada área venham de 20% dos cursos, livros e artigos que você consumiu.

Uma coisa é certa, não da para ficar parado esperando as coisas melhorarem, invista em ser alguém que está preparado para tudo, invista em ser antifrágil.

Se interessou e quer saber mais?  inspire com um vídeo de Nassim falando um pouco sobre Antifragilidade.
Post anterior

BBB 22: marketing copiado funciona?

Próximo post
HBO Max e Discovery+ vão se tornar um só streaming

HBO Max e Discovery+ vão se tornar um só streaming

Posts Relacionados