David Schurmann fala da democratização da literatura no audiovisual

Kedyna Fernanda
Autor do livro “Da inspiração à tela – A jornada de um filme”, incentiva a democratização da educação no mercado de audiovisual brasileiro; 1,2 mil exemplares serão distribuídos para instituições de ensino de cinema e bibliotecas públicas.

Uma das figuras mais respeitadas no audiovisual brasileiro, o diretor de cinema David Schurmann, reuniu outros grandes nomes da indústria no seu livro “Da inspiração à tela: a jornada de um filme”, para que os futuros cineastas e todos os cinéfilos conheça a jornada da produção de um filme, desde a sua ideia até um possível Oscar.

Schurmann acredita na democratização deste conhecimento, por isso, parte da tiragem será distribuída gratuitamente e outra com preços acessíveis.

O ADNEWS conversou com o próprio autor para entender melhor a ideia de criar este livro. Confira a entrevista na íntegra:

ADNEWS- Quais as expectativas do lançamento do livro? 

David Schurmann: “Quando estudante de cinema, no final dos anos 1980, início dos anos 1990, na Nova Zelândia, eu devorei muitos livros sobre os bastidores de diversas produções. Foram conteúdos muito bacanas e importantes para a minha formação, complementando o ensino acadêmico e me “levando” para os sets de filmagem antes mesmo de assumir meu lugar neles. Minha expectativa principal era poder proporcionar a outros estudantes de cinema essa mesma experiência, por meio de uma publicação de altíssima qualidade, nos padrões dos livros de arte, por exemplo, e ainda assim, de fato, acessível.

Também queria que essa “imersão” nos bastidores de uma obra cinematográfica fosse o mais amplo e abrangente possível, reunindo depoimentos de outros profissionais renomados, além de cobrir de ponta a ponta as etapas de um filme. Com “Pequeno Segredo”, conseguimos reunir nomes fantásticos que fizeram parte dessa jornada e ainda poder incluir a experiência de uma campanha para o Oscar.”

AD – O quão importante é democratizar o acesso de uma obra como “Da inspiração à tela | A jornada de um filme”? 

AD – Qual seu conselho para quem deseja seguir carreira no cinema? 

AD – O livro é destinado somente para quem visa seguir carreira como cineasta, ou para todos os amantes do cinema? 

Schurmann: “Reunimos um material riquíssimo de bastidores e profissionais fantásticos que são referência para o audiovisual que o livro certamente vai agradar os amantes de cinema e curiosos pelos bastidores da indústria – além dos fãs do filme “Pequeno Segredo”. Estou muito orgulhoso do resultado, recebendo retornos muito positivos de pessoas que adoraram a riqueza do conteúdo, mas também da beleza e qualidade do livro.”

AD – A obra “Da inspiração à tela | A jornada de um filme” pode ser vista como um manual do cinema? 

Schurmann:O livro não deve ser visto como um manual, nem um “livro didático”. Ele reflete minha visão, o que aprendi e vivenciei, como e o que me ajudou no meu caminho até aqui. 

Além disso, traz os depoimentos de companheiros do Brasil e do exterior, que se destacaram nos bastidores de “Pequeno Segredo” e compartilham detalhes sobre suas áreas de atuação: André Franco (Efeitos especiais produção), Antonio Pinto (Trilha sonora), Ariadne Mazzetti (Finalização), Belle Gasparini (Produção), Brigitte Broch (Direção de Arte), Bruno Costa (Produtor de Elenco), Erroll Shand (Ator), Fionnula Flanagan (Atriz), Gustavo Giani (Montagem), Inti Briones (Direção de fotografia), João Roni (Produção), Julia Lemmertz (Atriz), Kity Féo (Assistente de direção), Laurent Cardon (Storyboard), Luiz Adelmo (Edição de Som), Marcelo Siqueira, o Sica (Efeitos especiais e pós-produção), Marcos Bernstein (Roteiro), Mariana Goulart (Atriz) e Rodrigo Ferrante (Finalização de Som). E ainda temos a participação do “padrinho” do filme, Barrie M. Osborne, um dos mais importantes produtores de cinema da atualidade, premiado com o Oscar de Melhor Filme por “O Senhor dos Anéis”, além de inúmeros outros prêmios e indicações por longas como “Apocalypse Now”, “O Grande Gatsby”, “Matrix”, “Cotton Club” e “Dick Trace”.

Ao lado dessa turma incrível, produzi o “Pequeno Segredo” e levo essa jornada para as páginas do livro para que o leitor mergulhe nessa “conversa”, compreendendo de maneira gostosa como tudo aconteceu. O livro não aponta certo ou errado, porque nunca foi essa a intenção e, acima de tudo, na arte do cinema as regras existem para serem quebradas, sempre.

AD – Você acredita que o livro será responsável por garantir que amantes do cinema se tornem cineastas renomados? 

Schurmann: “Uau! Oxalá “Da inspiração à tela – A jornada de um filme” inspire e ilumine mentes brilhantes e criativas do nosso cinema! Compartilho toda essa história com entusiasmo, desejando que o livro possa realmente ajudar a galera a compreender e se sentir mais confortável dentro da nossa indústria. E que ela possa criar com mais segurança obras incríveis! Uma coisa é certa: quem estuda ou ama cinema vai adorar conhecer tão profundamente os bastidores de uma obra como “Pequeno Segredo”. “

AD – Tendo em visto que o cinema é uma arte audiovisual, qual a importância das imagens dos bastidores no livro? 

Schurmann: “Um complemento fundamental! Texto e imagens se integram perfeitamente, possibilitando que os leitores sejam “inseridos” nos bastidores, como se estivessem testemunhando cada etapa. Por isso, selecionamos fotos diversas que mostram, por exemplo, uma cena imaginada no storyboard durante a pré-produção, como foi filmada e como apareceu na tela; o antes e o depois de uma cena com tratamento e efeito especial etc.”

AD – 1,2 mil exemplares serão distribuídos para instituições de ensino de cinema e bibliotecas públicas. O quão importante será o livro para a formação desses alunos? 

Schurmann: “Com o patrocínio da Fairfax Brasil Seguros Corporativos, através da Lei de Incentivo à Cultura da Secretaria Especial de Cultura vinculada ao Ministério do Turismo, conseguimos produzir o livro dentro dos padrões das publicações de arte, fazer essa distribuição gratuita e ainda garantir outra parte disponível a preço popular (R$ 10,00 cada exemplar + frete). Livros são fundamentais na formação acadêmica e é gratificante poder colaborar com as bibliotecas de instituições de ensino de cinema, como a UnB – Universidade de Brasília e a UFRB – Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Estou muito orgulhoso em democratizar o acesso de uma obra nesse padrão!”

AD – Existe alguma previsão para a próxima tiragem? 

Schurmann: “Ainda não temos previsão. Mas, se for para ampliar a tiragem com novas impressões, precisa ser nesse mesmo modelo de democratização, acessibilidade à obra.”

AD – O público pode aguardar novas obras como “Da inspiração à tela | A jornada de um filme” para o futuro? 

Schurmann: ‘Em 2012, lancei “Ao vento – diário fotográfico” com imagens captadas em décadas de viagens da Família Schurmann. Esse segundo livro, “Da inspiração à tela – A jornada de um filme” é, como mencionado anteriormente, a realização de um sonho antigo, dos tempos de estudante de cinema. Estou muito feliz com o resultado e o retorno das pessoas. Se ainda puder colaborar com outras obras nessa linha, o farei com entusiasmo!”

Confira também o LIVEADS com David Schurmann e o ator, Maicon Santini, sobre criatividade nas produções audiovisuais na pandemia:

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Post anterior
Top Publi

Top Publi: Confira as melhores campanhas da semana!

Próximo post
BETC HAVAS

BETC HAVAS anuncia novos diretores na equipe estratégica

Posts Relacionados

Por favor, desabilitar Adblock para visualizar conteúdo do site.