Far Cry 6: Será que vale a pena jogar? O AdNews te conta

Far Cry 6: Será que vale a pena jogar? O AdNews te conta

Com mais de 30 horas de Far Cry 6, realizamos o o review completo do sexto game da franquia, que conta com Giancarlo Esposito como vilão

Far Cry é uma das franquias mais famosas do mundo dos games, e uma das principais da Ubisoft, juntamente com Assassin’s Creed e Tom Clancy’s. Até hoje, Far Cry 3 é considerado por muitos o melhor da saga, com uma trama que acompanha Jason, que durante as férias em uma ilha com piratas, tem seu amigos sequestrados, e precisa resgatá-los e derrubar Vass Montenegro, líder dos piratas. Mas será que Far Cry 6 repete o sucesso de seu antecessor?

Assim como Far Cry 3, e outros games da franquia, Far Cry 6 acompanha um protagonista que precisa sobreviver em meio a um cenário caótico, liderado por um vilão cruel, que precisa ser derrubado para que a população seja livre. Para detalhar a história do game, conversamos com Navid Khavari, diretor de narrativa do Far Cry 6, que comentou sobre diversos aspectos da narrativa, confira a entrevista completa aqui.

Enquanto Far Cry 5 possuía uma temática polêmica, focada em um culto religioso, mas com um protagonista mudo, Far Cry 6 retoma um herói falante, que possui um envolvimento pessoal com a trama, a fim de aproximar a personagem, e o jogador, da revolução em Yara.

Confira o trailer oficial da história:

História envolvente do começo ao fim

Antes de mais nada, Far Cry 6 se passa em Yara, paraíso tropical fictício localizado nas ilhas caribenhas, que enfrenta um regime autoritário. Ainda no início do game, é apresentado o contexto da ilha, que passa por um regime autoritário, liderado por Antón Castillo, conhecido como “El Presidente”. Logo após a revolução de 1967, que levou Santos Espinosa ao poder, um bloqueio comercial afetou a economia da ilha por anos. Com sua morte, houve uma eleição presidencial, na qual Antón Castillo, filho do líder deposto por Espinosa, foi eleito.

O protagonista da história é Dani Rojas, que deseja desesperadamente deixar Yara e viver em Miami. Contudo, Dani perde seus dois melhores amigos, Allejo e Lita, e decide seguir o caminho de Lita, e se junta à “Libertad”, movimento revolucionário liderado por Clara Garcia, que tem como objetivo derrubar o regime de Castillo.

Far Cry 6: Será que vale a pena jogar? O AdNews te conta
Foto: Divulgação/Ubisoft

Mas para derrubar este regime, Dani precisa reunir guerrilhas de diferentes regiões de Yara, a fim de fortalecer a Libertad. Além disso, a heroína conta com a ajuda de Juan, ex-militar experiente em armas, que ensina todas as gambiarras possíveis para a protagonista.

Dani Rojas é fundamental na revolução

Pela primeira vez em Far Cry, o protagonista pode ser um homem ou uma mulher, ambos com forte presença na história. Para a alegria dos fãs, a sensação de que Dani Rojas simplesmente faz o que mandam, está presente em poucos momentos, ao contrário de Ajay Ghale, em Far Cry 4, e recruta, em Far Cry 5.

Antes de realizar ações, durante e após, Dani faz comentários assertivos, que mostram que ela está realmente envolvida com a trama, e sendo fundamental para a revolução. Estes comentários, assim como conversas com outros personagens, mostram a visão da protagonista sobre liberdade, identidade, família e o que significa a revolução para ela.

Far Cry 6: Será que vale a pena jogar? O AdNews te conta
Foto: Divulgação/Ubisoft

Esposito brilha como Antón Castillo

O líder do regime, Antón Castillo, conhecido como “El Presidente”, é interpretado pela estrela de Breaking Bad, Giancarlo Esposito, que representa o vilão com maestria. A atuação de Esposito é marcante, sendo um dos elementos que fazer com que Castillo seja um dos melhores vilões da franquia.

Outro fator que faz “El Presidente” ser um vilão memorável, é a sensação de que ele e o regime não estão distantes da realidade. Suas inspirações da América do Sul e Central são nítidas, o que torna a história ainda mais interessante.

O desejo do vilão em “reconstruir o paraíso” em Yara, é sua justificativa para realizar as ações mais cruéis possíveis contra quem se opõe. Porém, Castillo não trabalha sozinho, Antón conta com subordinados fiéis, que são importantes para o regime. Contudo, nenhum possui a frieza e a convicção de El Presidente.

Far Cry 6: Será que vale a pena jogar? O AdNews te conta
Foto: Divulgação/Ubisoft

Diego

Diego é um dos personagens mais importantes da trama revolucionária. Enquanto Antón tenta moldá-lo para ser um líder (“leão”, como diz Castillo) cruel como ele, Diego está determinado a ser um líder com compaixão.

A relação entre Antón Castillo e Diego é uma das chaves da narrativa de Far Cry 6, pois conhecemos um lado diferente do vilão. As cenas da dupla são marcantes, enquanto Castillo justifica é cruel com o povo de Yara, Diego nota as consequências das ações de seu pai para os “Yaranos”.

Far Cry 6: Será que vale a pena jogar? O AdNews te conta
Foto: Divulgação/Ubisoft

Causas sociais

Durante o desenrolar da campanha, causas sociais, como por exemplo, LGBTQIAP+, estão presentes na história. Contudo, estas causas sociais não são forçadas, estão de forma natural na narrativa, o que torna a história mais rica.

Evolução na jaogabilidade

Em Far Cry 6, os postos avançados ainda estão presentes, mas agora temos missões secundárias, como entregas de suprimentos, e bases aéreas, e maior diversidade nas missões de personagens secundários, chamadas “histórias de Yara”.

Enquanto os inimigos, estão mais complexos do que nunca, com inimigos que vão desde médicos, que curam e revivem aliados, até engenheiros, que montam em torretas.

Foto: Reprodução

O sexto game da franquia trouxe diversas novidades em sua jogabilidade, que fazem com que a gameplay seja a melhor da saga. Dentre estes novos elementos, estão o novo sistema de armas, veículo customizável, a personalização de roupas e os “parças”.

Arsenal

Em relação ao arsenal, é possível personalizar armas detalhadamente, melhorando elas com recursos obtidos em missões e no extenso mapa. Graças ao novo sistema, o jogador pode inserir um silenciador que diminuí o ruído do tiro e superaquece, em variados níveis, por exemplo. Logo após customizar seu arsenal, o jogador pode alternar pelas diferentes armas a qualquer momento da gameplay.

Foto: Reprodução

Ainda no sistema de armas, outro destaque é o “Supremo”, que funciona como uma “habilidade Ultimate”, implementada na mochila. A lista de supremos é satisfatória, cada um conta com uma função única, que varia desde um lança-foguetes especial, até um dispositivo capaz de desativar todos os alarmes, câmeras e derrubar inimigos próximos.

Foto: Divulgação/Ubisoft

Além disso, o personagem também pode ser amplamente personalizado, sendo que cada item proporciona vantagens diferentes. Desde luvas que melhoram a oscilação da arma, até sapatos que diminuem o ruído ao andar, por exemplo.

A customização de armas e vestuário, representa o que Juan afirma ainda no começo do game: “sempre use a ferramenta certa, para o serviço certo”. Pois, diferentes personalizações, geram diferentes tipos de abordagens, focadas tanto no combate, como na furtividade.

Por fim, o jogador ainda pode chamar um veículo, também completamente customizável, que auxilia Dani a andar por Yara, de forma segura e rápida.

Foto: Reprodução

Parças

Após o sucesso dos animais em Far Cry Primal, o retorno dos companheiros no novo game está cheio de novidades. Far Cry 6 conta com seis “parças”, cada um com uma forma de única de agir, que auxilia Dani em uma abordagem diferente. Enquanto Guapo (crocodilo) e Chicharrón (galo) são focados no combate, Chorizo (cachorro) é focado no stealth, ajudando Dani em uma estratégia furtiva, assim como Oliso (tigre), com suas eliminações silenciosas.

Além disso, Boomer (cachorro), de Far Cry 5, está de volta, mas dessa vez intitulado de “Cabum”. Por fim, para quem comprou a versão Ultimate, também está disponível K-9000 (cachorro futurista, do mundo de Far Cry Blood Dragon) e Champanhe (Tigre), ambos voltados para a furtividades, mas com habilidades diferentes de Cabum e Oliso, respectivamente.

Foto: Reprodução

Trilha sonora impecável

Para complementar a experiência, a trilha sonora de Far Cry 6 apresenta diferentes estilos musicais latinos, como salsa e reggaeton. Criada pelo brasileiro Pedro Bromfman, a trilha sonora conta com nomes como Camila Cabello, Sofia Reyes, Pitbull e Daddy Yanke. Confira aqui a playlist oficial de Far Cry 6.

Ambientação rica

A ambientação de Far Cry 6 não deixa a desejar, tanto cenários urbanos, quanto naturais. O mapa é o maior em toda a saga, mas não só isso, ele também é o mais denso. Na maior parte dos locais, existem variados elementos interativos, diferentes animais, pessoas, veículos e vestimentas, que tornam a ambientação de Yara rica.

Foto: Divulgação/Ubisoft

Destaques gráficos, ficam para a iluminação, água (uma das melhores do mundo dos games) e Antón Castillo, pois a equipe de animação cinematográfica realizou um trabalho excelente, ao transformar Giancarlo Esposito em El Presidente.

Foto: Reprodução

Yara é o cenário mais lindo e detalhado de toda a franquia Far Cry, mas com a nova geração de consoles, a expectativa era alta em relação aos gráficos. Contudo, a Ubisoft havia avisado previamente que criou um jogo cross-gen, ou seja, pensado em ambas gerações de consoles, portanto, somente Far Cry 7 deve fazer proveito de toda a tecnologia da nova geração.

Vale a pena jogar Far Cry 6?

Com mais de 30 horas jogadas, chegamos a conclusão de que Far Cry 6 é o melhor game da franquia. Embora a fórmula dos jogos anteriores seja mantida, o game apresenta evoluções bem-vindas em diferentes aspectos, que tornam o jogo a melhor experiência do gênero aventura/FPS entre todos os Far Cry.

Com uma gameplay fiel aos últimos games, e gráficos com leve evolução ao título anterior, o game chegou no último dia 7, a partir de R$ 279,99 para PlayStation 5 e Xbox Series X/S, além de Xbox One, PlayStation 4 e PC, saindo a partir de R$ 249,99.

Não somente para os fãs da saga, Far Cry 6 é indispensável para qualquer amante de games de aventura/FPS. Com uma temática de revolução envolvente do começo ao fim, capaz de render uma experiência imersiva para o jogador, o novo lançamento da Ubisoft se consolida como um dos melhores lançamentos do ano, que não deve surpreender se estiver presente entre os indicados ao GOTY (Game of The Year).

Confira o trailer de lançamento de Far Cry 6:

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Post anterior

Twitter cria curso online para ONGs e Terceiro Setor

Próximo post
Com ativações online e offline, Free Fire mostra que “O Jogo Virou”

Com ativações online e offline, Free Fire mostra que “O Jogo Virou”

Posts Relacionados