O novo vírus COVID-19, ou conhecido popularmente como coronavírus, já se tornou um dos assuntos mais falados no mundo atualmente. Com mais de 270 casos somente na China, país onde era o epicentro da doença, e mais de 6 mortos confirmadas, algumas precauções de propagação da doença começaram a ser tomadas por líderes e marcas internacionais. Já são mais de 64 países reportando casos com infecções, sendo Itália e Coréia do Sul os mais afetados, por ora.

Alguns cancelamentos de grandes eventos, de diversas categorias, já se tornaram diários ao redor do mundo. Ocorrências como o aumento do dólar, e a queda do PIB brasileiro estão sendo cogitados por conta do vírus. Eventos importantes como, o evento global de criatividade, o Dubai Lynx, foi cancelado e prorrogado; o Mobile World Congress , sediado este ano em Barcelona, aconteceria em fevereiro, mas também foi cancelado. Fala-se até no cancelamento dos Jogos Olímpicos, que acontece este ano, no Japão.

Por enquanto não passa de uma cogitação, os organizadores do COI (Comitê Olímpico Internacional) evitam falar sobre o cancelamento, talvez seja possível um adiamento até que tudo esteja seguro para os atletas e turistas que estarão presentes no país. Previsto para acontecer entre 24 de julho a 9 de agosto, a admissão do governo sobre cancelamento preocupa e afeta algumas empresas parceiras do evento esportivo. A Bridgestone, Samsung, e Visa são algumas que estarão com o nome presente este ano nas Olimpíadas. Em parceria ainda com a Sicredi, a primeira Instituição Financeira Cooperativa do Brasil, a Visa está premiando seus clientes com viagens para os Jogos.

Outra empresa que está de olho no Covid-19 é o Facebook, do empresário Mark Zuckerberg, que acabou doando anúncios para a OMS (Organização Mundial da Saúde) para divulgar e combater o vírus. Além das informações falsas sobre o assunto, Mark afirma que o Facebook está excluindo tudo relacionado à informações falsas sobre a doença, como anúncios sobre remédios que curam o coronavírus. “Estamos focando em ter certeza que todos possam acessar informações críveis e corretas. Se você procurar coronavírus no Facebook, verá um pop-up que te direcionará para a página da Organização Mundial da Saúde ou sua autoridade local de saúde para as últimas informações disponíveis”, afirmou ele.

Recentemente, o Facebook também anunciou o cancelamento do F8, a conferência anual dos desenvolvedores, que aconteceria nos dias 5 e 6 de maio, em San José, na Califórnia.

Nesta semana, a Ministra das Olimpíadas no Japão, Seiko Hashimoto, divulgou que em contrato com o COI, a previsão é de que os Jogos aconteçam ainda no ano de 2020, e que caso haja alguma prorrogação, seria de apenas alguns meses. A ex-patinadora Seiko, também conta que o Comitê pode cancelar os jogos caso ele não aconteça no tempo previsto. É claro que os números ao redor do mundo continuam assustando, já passam os 90 mil infectados e mais de 3 mil mortes.

Eventos esportivos também estão sendo repensados por conta de toda a disseminação. Na Liga da Europa, a partida entre Inter de Milan e Ludogorets, da Bulgária, aconteceu com os portões do estádio fechados!

No automobilismo, as preocupações também são enormes, foi divulgado a possibilidade dos circuitos da Fórmula 1 de Barein e Vietnã serem adiados. O mesmo aconteceu com a corrida da Austrália, porém, já foi divulgado o acontecimento normal da primeira prova da temporada. A semana de Ferrari e McLaren não foi fácil. As duas equipes tomaram medidas em relação a seus funcionários, a equipe britânica proibiu a entrada na fábrica de todos que estiveram na China e Hong Kong.