O Banco Central autoriza pagamentos pelo Whatsapp. Veja tudo o que precisa saber.

O Banco Central autoriza pagamentos pelo Whatsapp. Veja tudo o que precisa saber.

Nicole Fanti Siniscalchi

Após meses de espera, o Banco Central do Brasil finalmente concedeu a autorização para a realização de pagamentos através do WhatsApp. A medida só foi liberada após alguns arranjos de pagamento feitos pelas companhias Mastercard e Visa. Dessa forma, o mensageiro passa a integrar o rol de aplicativos que incorporam funções de depósito e transferência de dinheiro. Em uma nota oficial, o Banco Central relatou que a sua expectativa é que as autorizações que eles vêm concedendo aumentem a competitividade do mercado, e com isso haja uma redução de custo para os usuários que utilizarem serviços de pagamento.

O BC também fez questão de reiterar que as autorizações dadas ainda não incluem os arranjos relacionados ao Facebook Pay, que ainda está sob análise pelo órgão brasileiro. Por enquanto, ainda não está tão claro como o WhatsApp Pay irá funcionar, porém o Facebook, que tem o controle sobre o mensageiro, já disse que em breve deve divulgar mais informações a respeito – mas ainda não há nenhuma data confirmada para que isso aconteça. “Recebemos com muita satisfação a decisão de hoje do Banco Central sobre a aprovação do nosso pedido de licença como indicador de pagamentos, e estamos empenhados nos preparativos finais para disponibilizar esta funcionalidade do WhatsApp no Brasil assim que possível”, disse o Facebook em nota.

A medida do BC também vai de encontro aos anseios da população, que tem buscado cada vez mais meios de transações financeiras alternativas. E essa busca já vinha aumentando nos últimos anos, principalmente por ferramentas digitais, e com a chegada de uma crise sanitária que vem afligindo todo o planeta, esse processo se acelerou. Isso porque, para usufruir de tais ferramentas, não é necessário nenhum tipo de contato físico, além delas poderem ser utilizadas no conforto de casa, sem a necessidade de filas de banco lotadas, algo bastante comum em terras tupiniquins. Por conta disso, novidades como as e-wallets têm ganhado cada vez mais notoriedade, sendo que uma delas, o pay4fun é seguro, simples e ágil, podendo ser utilizado para pagar aquela conta de energia, compras em e-commerce e até em sites de apostas, que costumam oferecer bônus para quem utiliza a carteira digital.

Novela

Essa aprovação já era esperada há algum tempo, ainda mais depois que o presidente do BC, Roberto Campos Neto, afirmou: “Vejo um casamento entre a mídia social e o mundo das finanças, os controladores têm de entender como regular, enfrentar e o que significa para competição na sociedade”. A ferramenta de pagamento do Whatsapp já era um desejo antigo dos usuários do aplicativo e, ainda em julho do ano passado, a empresa começou alguns testes no Brasil, chamando de primeira fase. Naquele período, somente os clientes que tivessem cartões de crédito ou débito do Banco do Brasil, Nubank e do Sicredi poderiam utilizar o serviço de pagamento, que eram todos processados pela Cielo. Contudo, poucas semanas depois, o BC acabou paralisando o período de testes, alegando que seria necessário uma verificação mais aprofundada sobre os possíveis riscos dessa nova tecnologia.

Dessa forma, desde meados do ano passado em que se criava a expectativa de que o BC liberasse o uso do WhatsApp como uma ferramenta de pagamentos no Brasil. Paulo Caffarelli, presidente executivo da Cielo, acreditava que o Banco Central daria a autorização para o mensageiro em novembro de 2020, o que acabou não acontecendo. Já o Facebook, que não era bobo nem nada, não ficou esperando a liberação do BC e lançou algumas outras funcionalidades para o WhatsApp – como o recurso semelhante a um carrinho de compras, que ajudava os usuários a realizarem negociações através do aplicativo.

Total
1
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Post anterior
Ramper startup

Ramper, startup brasileira, recebe aporte de R$ 8 milhões

Próximo post
Alibaba

Alibaba é multado em US$ 2,8 bilhões e ações disparam

Posts Relacionados

Por favor, desabilitar Adblock para visualizar conteúdo do site.