som

Som Livre é vendida pela Globo para a Sony Music por 1,4 bilhão

Wendel Martins
A Globo anunciou a venda da Som Livre para a Sony Music em um negócio bilionário. No total, o grupo estrangeiro irá desembolsar 1,4 bilhão de reais

A Globo anunciou na última quinta-feira, 01, a venda da gravadora e desenvolvedora de talentos musicais, Som Livre, para a Sony Music Entertainment. Atualmente, a gravadora é uma das maiores do Brasil, e conta com artistas renomados, como Marília Mendonça, Wesley Safadão, Filipe Ret, entre outros. Lembrando que, a Som Livre ajudou a revelar e construir carreiras de artistas como Djavan, Rita Lee e Novos Baianos.

No total, o conglomerado estrangeiro irá desembolsar cerca de R$ 1,4 bilhão (cerca de US$ 255 milhões) para adquirir a empresa. O preço da compra foi informado pela Sony Music para a SEC (Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos), agência federal que atua na regulamentação e controle dos mercados financeiros. De acordo com Jorge Nóbrega, presidente executivo da Globo, a decisão de venda faz parte de uma “análise detalhada do valor estratégico dos seus ativos, com foco nos negócios que mais atendem à sua estratégia principal”.

No total, a Som Livre possui um elenco de cerca de 80 artistas, que além dos artistas já citados, inclui Jorge & Mateus, Lexa, Israel e Rodolffo, Dudu MC, Edi Rock e Grupo Menos é Mais. Além disso, a empresa também atua em edição musical, música ao vivo e distribuição digital. A Som Livre foi criada em 1969 para a elaboração de trilhas sonoras das produções da Globo e revelou nomes como Djavan, Rita Lee e Novos Baianos. Atualmente, é a terceira maior gravadora que atua no Brasil, atrás das multinacionais Sony e Universal, mas à frente da Warner Music.

Som

A Sony Music Entertainment é uma empresa dos EUA que pertence ao conglomerado japonês Sony. Segundo a empresa, a “Som Livre se tornará um centro criativo independente dentro da Sony Music que continuará a contratar, desenvolver e promover seu próprio elenco de talentos.” Sendo assim, Marcelo Soares continuará como CEO da Som Livre. Vale ressaltar, que a aquisição está sujeita a aprovação do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).

Venda da Som Livre é planejada desde Novembro

Anteriormente, em Novembro, a Globo já havia anunciado que tinha iniciado estudos para a venda da Som Livre. Na época, Jorge Nóbrega explicou que a Globo vem fazendo uma análise detalhada do valor estratégico de seus ativos. Sendo que, o foco está nos negócios que mais atendem à sua estratégia principal.

“A Som Livre é um negócio extremamente sólido e rentável. Há dez anos, fez uma grande e bem sucedida mudança em seu modelo de negócios, migrando seus investimentos para a gestão de talentos, e transformou sua marca numa grande potência do seu segmento, com atuação em várias plataformas”, disse Jorge Nóbrega no comunicado em novembro.

Contudo, o executivo ressaltou que a venda não significa que a música deixa de ser relevante no portfólio da empresa. Pois, ela está presente na cobertura de festivais como Rock in Rio e o Lollapalooza, canais por assinatura, como BIS e Multishow, e programas como os da família The Voice, TVZ, Música Boa ao Vivo e outros.

Total
17
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Post anterior

Justin Bieber presenteia fãs com álbum surpresa na Páscoa

Próximo post
JBL inicia parceria com Cheil Brasil para projetos de varejo

JBL inicia parceria com Cheil Brasil para projetos de varejo

Posts Relacionados

Por favor, desabilitar Adblock para visualizar conteúdo do site.