Mobye

Startup Mobye realiza parceria com os gigantes do mercado de mobilidade elétrica Yellow e Grin

A parceria torna Mobye detentora de 10 mil ativos para ampliar o segmento da micromobilidade, com bicicletas e patinetes elétricos.

A Startup Mobye realizou parceria com os gigantes do mercado de mobilidade elétrica, Yellow e Grin. Assim, a Mobye detém 10 mil ativos para ampliar o segmento da micromobilidade, com bicicletas e patinetes elétricos. O âmago é o Estado de São Paulo, mas, a empresa vislumbra alcançar toda a América Latina. 

Por meio desta parceria, uma das metas da Mobye é atrair as empresas de delivery com os patinetes elétricos customizados. Estas empresas podem montar a própria frota, mesmo que em pequena escala, e fazer as entregas com uma diminuição nos custos logísticos e, ainda, com a contribuição para que as cidades tornem-se mais sustentáveis.  

De acordo com o CMO e co-founder da startup, Marcelo Borchardt, a Mobye tem como propósito oferecer soluções de mobilidade inclusiva e sustentável. “Buscamos atender “on demand” conforme a necessidade de cada projeto.

Operações de delivery são cases que nos permite oferecer um veículo de trabalho ao entregador, com uma simples locação diária, sem burocracia. O usuário final tem acesso a locação, mesmo sem CNH”, ponderou. Borchardt disse ainda que evitar as multas de trânsito, o consumo de combustível e as manutenções são benefícios tangíveis. 

A CEO e co-founder da Mobye, Lilian Primo Albuquerque, destacou que a customização do patinete elétrico, além de todos os benefícios pontuados, valoriza a marca da empresa que utiliza o modal. 

A Mobye

A Mobye atua na venda e locação de veículos elétricos, especialmente, bicicletas e patinetes, com o objetivo de garantir a integridade do planeta e da sociedade.  

Entre as atuações já realizadas, Borchardt comentou que a Mobye marcou presença em importantes eventos junto à Ferrari, lançamentos como o empreendimento Piquet Sports, do campeão mundial da primeira edição da Fórmula E, Nelson Piquet Júnior, e a inauguração do Smart Outlet Guarulhos, investimento de 200 milhões sob o comando da Iron Capital. Também participou de concorrências públicas para atuar em parques das cidades e, neste momento, mantém o foco no business-to-business (B2B), como, por exemplo, nas empresas de delivery, como citado anteriormente. Além de toda atuação no mercado, a empresa investe em educação vial. 

Para Lilian Albuquerque, o intuito da Mobye não é só oferecer o serviço, mas, também agregar o valor da marca, que é baseada em qualidade de vida e sustentabilidade. “Queremos oferecer uma cidade do futuro”, afirmou.  

Mobilidade elétrica no Brasil 

O ano de 2020 foi o melhor ano para a eletromobilidade no Brasil, como apontou a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE). Além do mais, as perspectivas de crescimento para o setor são positivas e abrangem também o segmento da micromobilidade.  

Em relação a este segmento, de acordo com informações divulgadas no 1º Anuário Brasileiro da Mobilidade Elétrica, lançado pela Plataforma Nacional de Mobilidade Elétrica (PNME), as bicicletas elétricas têm a maior perspectiva de crescimento, considerando os custos de aquisição, que são menores do que outras opções de eletrificados. 

O material lançado pela PNME frisou que as bicicletas elétricas podem se apropriar de ciclofaixas e permitem o fluxo de pessoas em prol de sua mobilidade pessoal, que transborda o contexto do lazer. Com isso, considera-se que as bicicletas elétricas podem tornar-se uma solução o para o deslocamento ao trabalho. 

Os motivos para ampliar os investimentos em veículos elétricos são vários, entre eles, a geração de novas rendas, economia em longo prazo, ainda mais com os preços dos combustíveis fósseis praticados no Brasil. Por fim, o aumento da qualidade de vida, pois, o veículo elétrico não emite dióxido de carbono (CO₂), o que melhora a qualidade do ar, emite menos calor e produz menos ruídos, características compatíveis com a demanda da sociedade.  

Alternativa de transporte durante e pós-pandemia 

O mundo teve que modificar os comportamentos com a pandemia do coronavírus (Covid-19). Estas mudanças deverão permanecer mesmo no pós-pandemia. Afinal, como garantir que os países não estarão sujeitos a novas crises sanitárias?  

Um dos grandes desafios e mudanças de comportamento diz respeito às alternativas de transporte. Lilian Albuquerque destacou que tanto o patinete elétrico quanto a bicicleta elétrica configuram-se como excelentes alternativas de transporte, já que são utilizados de modo individual.  

Já o COO e co-founder da Mobye, Adriano Rufino Moura, avaliou que o uso do sistema de transporte coletivo, que durante a quarentena sentiu uma redução média de 80%, poderá ser até menor após a crise sanitária. “Com o aumento do uso de patinetes, bicicletas e outros modais, pode ser que as pessoas se acostumem a esses e outros modais indicados durante o isolamento social”, concluiu. 

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Post anterior

Quem serão os melhores coadjuvantes do Oscar 2021?

Próximo post
Druid e playmatch

Druid conquista novo cliente visando setor escolar e universitário

Posts Relacionados

Por favor, desabilitar Adblock para visualizar conteúdo do site.