A exposição Alphonse Mucha: o legado da Art Nouveau encerra neste fim de semana. Em cartaz  no centro Cultural Fiesp (Avenida Paulista, 1313), a mostra reúne a maior coletânea do artista tcheco já exibida no Brasil. Com entrada gratuita, a atração pode ser conferida de terça-feira a sábado, das 10h às 22h e aos domingos, das 10h às 20h. 

Alphonse Mucha (1860-1939) nascido na atual República Tcheca,  foi pioneiro na arte publicitária. Consagrou na Paris da Belle Époque, um estilo marcado pela sutileza e pelo perfeccionismo que se tornaria símbolo da era de ouro da cultura francesa. Hoje, passados 80 anos de sua morte, continua a influenciar artistas no mundo todo e mantém sua herança viva em ilustrações contemporâneas, como observada no universo dos HQs e dos Mangás. A mostra exibe 100 obras cedidas pela Fundação Mucha. As peças se estendem ao longo de quatro ambientes.

Em Mulheres: Ícones & Musas, o público consegue conferir obras do ponto alto da trajetória do artista. O espaço reúne pôsteres dos memoráveis espetáculos de Sarah Bernhardt no Teatro Renaissance, anúncios de marcas de cerveja, cigarros, lança-perfumes, e outras dezenas de artigos igualmente referendados pelo toque de Mucha, como caixas de biscoito, embalagens de perfume e capas de livro.

Os núcleos O Estilo Mucha, Uma Linguagem Visual e Beleza e  O Poder da Inspiração revelam um pouco das mensagens ocultas em suas obras. Criado em uma nação que lutava pela independência o artista, desde jovem, cultivou o desejo da libertação do povo eslavo. Analisando os seus desenhos, é possível observar a presença constante de elementos dessa cultura, como figurinos e artigos decorativos do folclore eslavo, formas geométricas, curvas, adereços e a quase ausência de profundidade que remetem à arte bizantina. Era evidente a intensão do artista em aproveitar a reputação conquistada no então centro cultural do mundo para divulgar a força da civilização eslava.

Essas gravuras são também um ensaio daquilo que geraria a obra-prima de Mucha: A Epopeia Eslava, série de 20 quadros gigantes produzida ao longo de quase duas décadas e que representam o ponto máximo dessa missão.  Como essas obras são muito frágeis para viajar, são exibidas por meio de uma instalação digital na exposição. Instaladas em um palácio localizado próximo à cidade natal do artista, esses quadros não integram o catálogo da exposição.

Por fim, a seção O Legado do Estilo Mucha reúne alguns dos nomes representativos da influência do artista. Do Japão, destaques para Nanase Ohkawa, Mokona, Tsubaki Nekoi e Satsuki Igarashi, fundadoras do grupo CLAMP e autoras de títulos conhecidos mundialmente, como Cardcaptor Sakura e as Guerreiras Mágicas de Rayearth. Da Coreia do Sul, a mostra traz desenhos de Ko Yasung, ilustrador das HQs Stigmata e The Innocent; Rhim Ju-yeon, conhecido pelos títulos President Dad e Ciel: The Last Autumn Story, e de outros ilustradores contemporâneos.

SERVIÇO

Exposição Alphonse Mucha: o legado da Art Nouveau

Período expositivo: de 18 de setembro a 26 de janeiro de 2020

Horários: de terça a sábado, das 10h às 22h e domingos, 10h às 20h

Local: Galeria de Arte do Centro Cultural Fiesp

Endereço: Avenida Paulista, 1313 – Cerqueira César (em frente à estação Trianon-Masp do Metrô)

Agendamentos escolares e de grupos: [email protected]

Entrada gratuita. Mais informações em www.centroculturalfiesp.com.br