3 passos para escolher a imagem certa para as mídias sociais

3 passos para escolher a imagem certa para as mídias sociais

Hoje em dia, mídias sociais fazem parte do percurso para uma marca que quer se diferenciar de seus concorrentes e mostrar seu valor. E com mais frequência, os textos não suficientes para se destacar. Você sabe que precisa das imagens certas para as mídias sociais para conferir mais vida às suas postagens. Na realidade, 80% dos comerciantes disseram que eles usam ativos visuais nas mídias sociais, e pesquisas mostam que tuítes com imagens recebem 150% mais retuítes.

Mas essa abordagem é mais fácil na teoria do que na prática. Quando as marcas querem usar imagens em mídias sociais, elas podem enfrentar infinitas barreiras. Existe algum problema em publicar uma imagem de um artigo atualmente do seu site em sua mídia social? Você tem que creditar o fotógrafo em todos os lugares que publicar a imagem? Ou os seus direitos de uso permitem que você publique no Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn sem precisar creditá-los em nenhum lugar?

Nesse artigo vamos falar detalhadamente sobre essas concepções errôneas comuns sobre licenciamento de imagem para mídias sociais, assim você pode se sentir empoderado para criar o seu melhor conteúdo.  

1. Conheça a plataforma

A coisa mais importante para saber é que cada site tem termos e condições diferentes. O Pinterest, por exemplo, exige que o usuário seja completamente responsável por tudo que publica. A empresa tem uma equipe que monitora e responde por reclamações de direitos autorais e remove a sua imagem se eles notarem que você não tem o direito de publicá-la. Semelhante, o Instagram exige que usuários sejam completamente responsáveis por todas imagens publicadas, o que significa que cada usuário (incluindo uma marca) é responsável por assegurar os direitos de uso apropriados ou creditarem o criador original.

O site encoraja que usuários se perguntem:

  1. “Eu criei esse conteúdo completamente sozinho?”
  2. “Eu tenho direito de usar todo o conteúdo incluso em minha publicação?”
  3. “O uso do conteúdo é abrangido na exceção de violação de direitos autorais?”
  4. “O conteúdo é protegido por direitos autorais?”

Lembre-se, não é só porque você pode “clicar com o botão direito” em uma imagem, e salvá-la em uma pasta no seu computador que você tem permissão para usá-la. Ao publicá-la mesmo assim você corre o risco de ser denunciado por violação de direitos autorais. Se você quiser usar imagens de um fotógrafo em suas plataformas sociais, considere comprar uma licença para as imagens em um banco de imagem. Ao selecionar uma imagem, leia as condições e garanta que ela inclui direitos de uso em mídias sociais e digitais, e direito de uso para campanhas comerciais e promocionais (se necessário).

2. Torne-a sua

Conforme as mídias sociais se desenvolvem, o conteúdo também se desenvolve. Onde imagens eram o suficiente para se destacar, hoje mais usuários melhoraram seu uso de mídias sociais ao publicar GIFs (uma imagem de animação que vem da sigla em inglês Formato para Intercâmbio de Gráficos) ou memes. Na realidade, todos os dias 23 milhões de GIFs são publicados no Tumblr. Mas eles são legais? Enquanto indivíduos têm muito mais liberdade para publicar GIFs ou memes de imagens, ambas as marcas e pessoas estão sujeitos às diretrizes do FTC (Comissão Federal de Comércio) nos EUA. As diretrizes do FTC estipulam que o endosso, patrocínio ou publicação paga seja divulgada como tal por motivos óbvios (por isso há a inclusão de “#ad” em várias publicações). Então, se você quiser usar uma fotografia de banco de imagem em uma campanha comercial, é importante que você tenha certeza que as imagens são licenciadas para uso comercial.

Quando uma marca publica um GIF ou meme (ou mesmo retuítar algo de um usuário), eles podem implicar um endosso ou patrocínio que na realidade não existe, por exemplo, o conteúdo inclui uma celebridade ou um atleta profissional. GIFs e memes, enquanto criativos e muitas vezes engraçados, ainda estão sujeitos às leis de direitos autorais, com o criador original muitas vezes exigindo crédito. Marcas, em especial, devem tomar cuidado ao retuítar e publicar conteúdo, ou ao criar GIFs ou memes, porque a publicação por si só pode indicar um endosso que o criador original pode não ter aprovado. Marcas devem respeitar os direitos de privacidade e publicidade e não podem usar alguém parecido para propósito comercial sem a permissão da mesma, mesmo quando for um tuíte ou compartilhamento de um GIF engraçado ou meme.

Ao invés de sofrer retaliação, marcas podem contar com a Getty Images para conteúdo exclusivo royalty free, fazendo com que as suas campanhas comerciais se destaquem. Um plano da Getty Images também pode oferecer licenças específicas exclusivas para usos em mídias sociais e digitais.

3. Escolha o acordo certo

A Getty Images oferece uma variedade e planos e pacotes de créditos que garantem direitos de uso amplos com acesso a milhões de imagens e vídeos exclusivos e de alta qualidade. Por exemplo, o plano Premium Access Signature da Getty Images garante acesso a coleções específicas de imagens selecionadas com foco em equipes criativasGetty Images e FKA twigs se juntam para exaltar a história negra, assegurando os direitos de uso com antecedência para lindas imagens em lugares remotos ou ensaios únicos que podem fazer campanhas comerciais brilharem.  

Renata Simões é gerente sênior de conteúdo criativo da iStock na América Latina.

Total
1
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Post anterior

Ronaldo Fenômeno participa de desafios inspirados em COD: Warzone Pacific no canal Desimpedidos

Próximo post

Meus 10 looks inesquecíveis de Carrie Bradshaw

Posts Relacionados