Canais próprios no YouTube têm mostrado ser o negócio do futuro: o número de canais tem crescido a cada dia com conteúdos diversificados e muito bem produzidos, revelando novos talentos. De acordo com Alex Carloss, diretor de entretenimento do YouTube, a plataforma é o melhor lugar para construir uma base de fãs. Não à toa, uma série de garotas já reúne milhares de seguidores em seus ‘encontrinhos’ Brasil afora.

Criar um canal é simples e não custa nada, inclusive pode render uma graninha extra, se o youtuber souber bombar o canal. Nelson Botega, sócio fundador da rede Snack, dá cinco dicas de como fazer seu canal dar certo no YouTube.

1.   Viva o assunto

Quando escolher o tema para o canal pense que apenas gostar de um assunto não é suficiente. Você tem que saber sobre o que está falando, tem que viver o tema, assim você consegue dar uma cara original ao seu canal.

2.   Autenticidade

Seja autêntico, tenha opinião e expresse. Você não deve filtrar o que pensa, quanto mais espontaneidade melhor.

3.   Amizades influentes

"Diga-me com que tu andas e te direi quem tu és". Conhecem esse ditado? Pois é, no mundo digital não é diferente. Um youtuber influente anda com outros youtubers influentes. Seja amigo, compartilhe conteúdo. 

4.   Muitos vídeos

Quanto mais vídeo você postar, melhor. Postar vídeo tem que virar um hábito para o youtuber, assim ele vai se desenvolvendo ao longo do tempo, pegando o melhor jeito de gravar, quanto tempo. Tenha um ambiente próprio para gravar seus vídeos, torne isso uma rotina.

5.   Paciência

É muito difícil bombar do dia para a noite, a não ser que você seja uma grande personalidade que todos queiram ver, independente do assunto. Como este não é o caso, seja paciente. Faça o canal para você. Diferente da televisão, em que a estreia é o momento mais importante, um canal no YouTube pode demorar até três meses para ganhar notoriedade.

Artigo de Nelson Botega, sócio fundador da rede Snack, que atualmente possui 13 canais no YouTube. Botega é publicitário por formação e acumula passagens pelas agências VML, Y&R, Garage Interactive Marketing e Euro RSCG.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AdInsights

+ Ver mais

A Gillette sabe o que faz. Já Neymar…

por Adinsight por Leonardo Araújo

Especial TV Aberta

+ Ver mais

Como a TV conversa com o Youtube?

por Gabriel Grunewald