Campanha traz casos reais de Violência Domestica na Corte

Campanha traz casos reais de Violência Doméstica na Corte

Nicole Fanti Siniscalchi
Campanha da Central de Atendimento à Mulher (180) traz relatos reais da Imperatriz Maria Leopoldina para mostrar que a violência contra a mulher marcam a história do país

Atos de violência contra a mulher, em grande parte, acontecem dentro de casa, e precisam ser denunciados. Para encorajar as pessoas a relatarem agressões domésticas à Central de Atendimento à Mulher (180), o Sindilegis (Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo Federal) lança uma campanha na TV neste 8 de março, Dia Internacional da Mulher.

A campanha foi feita voluntariamente pela agência Cálix e a produtora Ça Va Art e terá veiculação em Brasília na TV Globo e na TV Record, que também apoiam a causa, e na internet. Confira:

O filme mostra como, lamentavelmente, atos de violência contra as mulheres marcaram a história do Brasil, trazendo relatos reais da imperatriz Maria Leopoldina, esposa de D. Pedro I. Esses depoimentos são apresentados como se fosse em uma peça teatral. Quando a apresentação acaba e a atriz se despe da personagem, ela lembra que a violência contra a mulher ainda é uma realidade e precisa ser denunciada.

FICHA TÉCNICA

Título da campanha: A violência não pode imperar
Agência: Cálix Propaganda
Equipe: Cálix
Cliente: Sindilegis
Produtora do Filme: Ça Va Artes e Produções
Direção de cena: Tiago Venturi
Direção de Fotografia: João Frolich
Assistente Direção. Barbara Aranega
Direção Executiva: Silvana Princival
Atendimento: Krika Buto
Direção de Produção: Marco Fiore
Direção arte: Luciana Nunes
Figurino: Simone Fleitlich
Make: Lu Lanzellotti
Atriz: Renata Flores
Ator: Vitor Moreno
Locação: Centro Universitário Ítalo Brasileiro
Pós produção e color: Capadócia VFX
Produtora de som: Ritmika Audio Arts
Produtor: Henrique Tanji
Maestro: Henrique Tanji
Locutora: Renata Flores
Cantora: Julia Varandas
Música de Marcos Portugal (1762-1830) e Tomás Antonio Gonzaga (1744-1810)

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Post anterior
Penalty

Lugar de mulher é no salão? Para a Penalty, não!

Próximo post

TikTok lança challenge #SouDona em prol do empoderamento

Posts Relacionados

Por favor, desabilitar Adblock para visualizar conteúdo do site.