Fortnite está sendo processado por movimentos de dança, novamente

Fortnite está sendo processado por movimentos de dança, novamente

O mais recente de uma longa linha de ações judiciais visando Fortnite por movimentos de dança vem de Kyle Hanagami, um coreógrafo profissional que trabalhou com artistas como J.Lo, Britney Spears, BlackPink, NSYNC e muito mais. Em um processo aberto em 29 de março, os advogados que representam Hanagami processaram a Epic Games por causa da coreografia com direitos autorais usada no emote de dança It’s Complicated, relata o Kotaku.

A coreografia vem de um vídeo que Hanagami postou em 2017, apresentando uma rotina de dança desafiadora ao som de How Long, de Charlie Puth. Em agosto de 2020, Fortnite lançou o emote It’s Complicated, com a primeira seção da dança parecendo quase idêntica à coreografia de Hanagami. O processo afirma que a Epic “não creditou Hanagami nem buscou seu consentimento para usar, exibir, reproduzir, vender ou criar um trabalho derivado com base na Coreografia Registrada”, e os advogados de Hanagami divulgaram um vídeo que compara os movimentos em ambos os clipes em detalhe granular.

Confira vídeo comparando as duas danças de Fortnite e Hanagami:

Vários processos semelhantes foram movidos contra a Epic Games no passado, mas todos eles foram descartados. Em um caso, a estrela de Fresh Prince of Bel-Air, Alfonso Ribeiro, processou a Fortnite pelo emote Fresh, que apresentava uma dança que ficou famosa pelo personagem de Ribeiro, Carlton. O caso foi arquivado porque Ribeiro ainda estava esperando uma resposta do Escritório de Direitos Autorais dos EUA sobre seu pedido de direitos autorais para a dança, que mais tarde foi recusado devido à simplicidade da dança. Outros processos movidos pelo rapper 2 Milly, Backpack Kid e “Orange Shirt Kid” sobre outros emotes de dança do Fortnite também foram retirados por razões “processuais”.

O caso de Hanagami ainda pode ser diferente, pois a coreógrafa já detém os direitos autorais da dança So Long. O emote em questão gira ocasionalmente na Fortnite Item Shop, onde é vendido por 500 V-Bucks, o equivalente a cerca de US$ 5. O processo argumenta que Fortnite lucrou com o trabalho protegido por direitos autorais de Hanagami sem o seu consentimento e pede que a Epic Games remova o emote e pague a Hanagami os lucros obtidos com ele.

“[Hanagami] se sentiu compelido a entrar com uma ação para defender os muitos coreógrafos cujo trabalho é similarmente desviado”, disse o advogado David Hecht ao Kotaku em comunicado. “A lei de direitos autorais protege a coreografia assim como protege outras formas de expressão artística. A Epic deve respeitar esse fato e pagar para licenciar as criações artísticas de outros antes de vendê-las.”

Quer saber mais? Não deixe de seguir o ADNEWS nas redes sociais e fique por dentro de tudo!

Post anterior
L'Occitane au Brésil apresenta novidades na linha Olinda

L’Occitane au Brésil apresenta novidades na linha Olinda

Próximo post
Skol apresenta nova embalagem com visual mais leve

Skol apresenta nova embalagem com visual mais leve

Posts Relacionados