É aquele momento novamente, quando olhamos para as agências, as marcas, as organizações, movimentos e tendências que moldaram o ano passado. 2020 – um ano que muitos de nós gostaríamos de apagar de nossas vidas – nossa indústria de solucionadores de problemas provou repetidamente que têm o que é preciso para trabalhar, ajudar, fazer perguntas, moldar culturas e mudar o mundo. São eles que celebramos em nossas homenagens de ano novo.

A KFC começou 2020 com a Veganuary, quando adotou várias opções sem carne em seu cardápio. No entantto, o plano de marketing da KFC foi por água abaixo. Novos anúncios KFC “Finger Lickin’ Good” – que na tradução literal quer dizer que “Dedos lambidos são bons” foram lançados em todo o Reino Unido, mas foram imediatamente eliminados. Durante a noite, – boom – tivemos o ápice da pandemia, onde a crise de saúde arrebentou no mundo e todos foram incentivados a usar máscara, lavar as mãos e (o mais importante) parar de tocar no rosto. A campanha trouxe a mensagem errada na hora errada.

 

900 restaurantes da marca pararam, com o desafio de reabrir com segurança o mais rápido possível. A entrega – por meio de parceiros e aplicativos – tornou-se um campo de batalha, enquanto as lojas eram personalizadas para reabertura e marketing hiperlocal. Enquanto isso, toda a promoção e magia em parceiros como Uber Eats e Deliveroo passavam antes de uma gloriosa campanha de Mother, após um intervalo de nove semanas.

“Sentimos sua falta também, mas assumimos a partir daqui”, reconheceu o KFC em sua próxima campanha que mostrou o público produzindo com amor, embora tentativas um pouco erradas de replicar o menu do KFC. Engraçado, emocional e inteligente (usando conteúdo gerado pelo usuário enquanto tinha recursos de produção limitados), foi mais importante que isso. Tarefa concluída. Confira: 

 

Mas o KFC não deixou as coisas pra lá. Em seguida, reconheceu o fato de que sua famosa e duradoura frase conflitava com os conselhos de saúde pública. Publicou uma campanha liderada pelo Reino Unido, mas global, censurando a frase de efeito. ” Aquilo que sempre dizemos? Ignore”, leia-se no anúncio impresso em todos os lugares. 

“Podemos conectar os pontos sem ter que dizer tudo”, quase se gabou Hermeti Balarin, diretor executivo de criação da agência Mother.

Foi a primeira campanha global do KFC. Muitos mercados diferem entre si e possuem perfis de públicos variados, onde é extremamente raro encontrar uma campanha que sirva para todos. Mas, pela primeira vez, vários mercados compartilharam um desafio comum – a quarentena.