LBFF bate recorde de audiência na estreia de sua quarta temporada

No último final de semana (dias 23 e 24 de janeiro), a Liga Brasileira de Free Fire 4 (LBFF) teve sua estreia exibida pela primeira vez na TV aberta e, de início, registrou recorde de audiência: o evento teve pico de mais de 751 mil espectadores acompanhando a competição oficial do battle royale mais jogado do Brasil. Os dados são do YouTube, TV Aberta, payTV e BOOYAH!, plataforma streaming da Garena.

Comparado as estreias da LBFF 1 e 3, ambas ocorridas em 2020, o aumento de espectadores foi de 74,2% e 91%, respectivamente. Os números reforçam a crescente popularidade do Free Fire nos eSports e o interesse do público em acompanhar seus times favoritos.

Esse recorde de audiência também se deve a TV aberta, fruto da parceria com a Loading, que atingiu mais de 1 milhão de espectadores durante o primeiro fim de semana do campeonato.

Casters escolhem os melhores jogadores da primeira semana da #LBFF: @ss_mts007, @loud.will, @modestiatv e @generalxx_ff!

A LBFF nasceu em 2020 e registrou uma média de 349 mil espectadores simultâneos por dia de competição, representando na época um aumento de 200% se comparada à Free Fire Pro League (FFPL), de 2019. Foram mais de 60 milhões de visualizações, somando dados do YouTube, payTV e BOOYAH!.

Para 2021, a LBFF trouxe novidades, como a volta com a competição aos estúdios da Garena, transmissão em inglês para outros mercados, premiação total de R$ 2,4 milhões, a chegada da comentarista Maah Lopez e, pela primeira vez, transmissão pela TV aberta por meio da Loading, canal voltado para cultura e entretenimento.

Para estar sempre atualizado, siga a hashtag oficial #LBFF e acesse o site oficial e os perfis no Facebook, Instagram e Twitter da LBFF 4.

 

 

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Post anterior

Nova campanha da Nestlé estimula conexão entre os jovens

Próximo post

Demanda por aparelhos de luz ultravioleta para desinfecção do COVID-19 cresce no Brasil

Posts Relacionados