Com o objetivo de expandir seu espaço físico e atingir públicos diversos, o Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM) criou o projeto MAM na Cidade. No dia 20 deste mês iniciou a primeira parte da 2° edição do projeto na zona sul de São Paulo, no dia 27 de novembro a ação continua no Centro Cultural Arte em Construção, no bairro de Cidade Tiradentes.

Com recorte baseado na Consciência Negra, obras de artistas negros e negras como Antônio Obá, Mariana de Matos, Mestre de Didi e Rosana Paulino, forão projetadas em escala monumental na fachada do Instituto Baccarelli, no bairro de Cidade Nova Heliópolis. A ação é fruto da parceria entre o MAM, a agência Africa, a plataforma Projeto Afro e os projetos Inspirar-te e ali – Arte Livre Itinerante.  

Segundo o curador do Museu, Cauê Alves, “entre os objetivos do projeto MAM na Cidade está a vontade do Museu em se aproximar da vida e do cotidiano das pessoas. Mais do que uma exposição de projeções monumentais, trata-se de um convite para que o cidadão se aproxime do acervo do MAM, conheça o trabalho de artistas fundamentais para a nossa história, além de poder participar dos inúmeros programas e atividades educativas que realizamos. É a postura de um Museu que se abre para toda a cidade, um esforço de irmos para além do Parque Ibirapuera e chegarmos em locais que tradicionalmente os museus não estão presentes”.

Esta etapa do MAM na Cidade tem curadoria de Deri Andrade, pesquisador e jornalista alagoano radicado em São Paulo que integra a equipe de comunicação do Museu e, também, fundador do Projeto Afro, uma plataforma de mapeamento e difusão de artistas afrodescendentes. Seu projeto curatorial foi pensado a partir da realização da mostra históricaA Mão Afro-brasileira’, exibida em 1988 no MAM São Paulo com curadoria de Emanoel Araújo. 

Ao todo, serão projetadas sete obras do acervo MAM São Paulo, além de um dos cartazes de A Mão Afro-Brasileira e um trabalho em vídeo de Mariana de Matos, que integrou a 36ª edição do Panorama da Arte Brasileira: Sertão no MAM.

“O Museu de Arte Moderna de São Paulo possui um dos mais importantes acervos de arte moderna e contemporânea do país. Realizar um recorte como este, com obras de artistas negros e negras de diversas narrativas e contextos, que extrapola os espaços físicos do MAM, é uma forma de levar essa produção artística para o conhecimento de ainda mais pessoas e também apresentar a diversidade da arte de autoria negra presente no acervo do Museu”, explica Deri Andrade. 

Na estreia da ação, não ao acaso foi no dia 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, a projeção em Heliópolis foi acompanhada por uma apresentação musical ao ar livre de quinteto de alunos da Orquestra Sinfônica Heliópolis, do Instituto Baccarelli. A realização do evento seguiu as orientações dos órgãos de saúde pública, com medidas de distanciamento e uso de máscara facial para evitar o contágio ou disseminação do Covid-19.

Edilson Ventureli, maestro e diretor executivo do instituto, contextualiza: “há 24 anos o Instituto Baccarelli tem quebrado barreiras sociais, levando seus alunos para se apresentar nos principais palcos da cidade e, também, a frequentarem diferentes espaços culturais de forma a ampliar sua formação artística e intelectual. Então, nos deixa muito felizes quando o oposto acontece e uma atração cultural vem até Heliópolis, até a periferia, cumprindo o mesmo propósito, de inclusão, de democratização da cultura”.

De forma a transcender a efemeridade das projeções e ampliar o debate, aproximando ainda mais as obras das comunidades Heliópolis e Cidade Tiradentes, o Inspirar-te produziu, em colaboração com o MAM, um vídeo educativo de Experiências Poéticas que propõe questões disparadoras e reflexões acerca das obras e seus contextos. Assim, o Inspirar-te se torna uma ponte ao possibilitar outras formas de mediação cultural para jovens, crianças e público em geral, além de toda comunidade e sociedade – interessados em debater, conhecer e aprender mais sobre arte. 

 

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

Uma publicação compartilhada por Projeto Inspirarte (@projetoinspirarte)

 

Ao longo de novembro, o Educativo do MAM São Paulo também traz ao público atividades educativas online e presenciais pensadas a partir do protagonismo negro de artistas, curadores, educadores e pesquisadores. A programação, que inclui diversas experiências de saberes pedagógicos e artísticos para todas as idades, pode ser conferida no site do Museu: https://mam.org.br