Tornar-se Mãeconheira, por Maíra Castanheiro

Mãeconheira traz temas para debate em campanha do Dia das Mães

Maíra Castanheiro, junto com a Bem Bolado Brasil, conta sua história como mãe, mãeconheira e ativista.

Autora do livro “Diário de uma Mãeconheira”, a escritora, pesquisadora e ativista Maíra Castanheiro é a porta-voz da campanha “As Marias Proibidas” para o dia das mães. A ação, em colaboração com a Bem Bolado Brasil, traz o debate de temáticas como maternidade, racismo e drogas.

Com uma narrativa literária e de maneira informal, a campanha apresenta conteúdos informativos e educativos sobre os temas, além de trazer histórias reais de “marias proibidas”, que são as mães que tiveram suas maternidades limitadas e ou ameaçadas por serem usuárias da cannabis e outros.

Dividida em 5 posts, a ação fala sobre o que é ser uma mãeconheira, como isso acontece, quem são as “marias proibidas”, e a relação entre maternidade, drogas e racismo. Ao final, a campanha ainda realizará um especial dia das mães, com indicações de livros escritos por mãeconheiras e um manifesto criado por elas.

Os conteúdos estarão disponíveis no blog e redes sociais da Bem Bolado Brasil, marca referência na comercialização de sedas e itens de tabacaria, que visa debater temas alinhados às estratégias antiproibicionistas e as diversas vivências de seu nicho.

Quer saber mais? Não deixe de seguir o ADNEWS nas redes sociais e fique por dentro de tudo!

Post anterior
Camisa II - Corinthians

Corinthians e Nike apresentam Camisa II para a temporada 2022

Próximo post
ESG Inclusivo: tendências são apresentadas no 9º Fórum de Eventos

ESG Inclusivo: tendências são apresentadas no 9º Fórum de Eventos