A Rappi continua se movimentando durante esse período em que as pessoas estão em casa, e por isso, comodidade e conveniência se tornam cada vez mais necessário. A startup de entregas decidiu anunciar suas novidades e mostrar a grande conexão da marca com o público que depende de seus serviços. A partir de alguns comentários, sugestões e críticas, a marca apresentou o Rappi Entertainment. 

Agora, a Rappi é muito mais do que só uma empresa de entregas, diversão e distração para a quarentena também está por conta da marca. O superapp, a partir deste mês de junho, conta com a presença de transmissões ao vivo, ou as famosas e aguardadas ‘live shows’ dos astros da música. Achou pouco? Então não perca a nova plataforma de streaming de música! 

Para entender melhor todo o cenário e as novas verticais propostas, nós conversamos com Sérgio Saraiva, presidente da Rappi no Brasil, que nos conta a necessidade, o surgimento e a expectativa sobre o Rappi Entertainment.

Entenda como a Rappi vê a funcionalidade, exclusividade e a competitividade de seu produto em relação as plataformas concorrentes, e ao final, veja a opinião e a posição da Rappi sobre o movimento #BreakDosApps, que paralisou os aplicativos de entrega por um dia a pedido de melhorias e novas condições de trabalho aos entregadores. Confira a entrevista: 

 

ADNEWS – Vocês acabaram de anunciar a vertical de entretenimento com três novos produtos. Quais são as expectativas da Rappi com essa nova ferramenta?
Sérgio Saraiva:
Nós somos uma empresa centrada nos usuários – que, importante frisar, são todos os elos do nosso ecossistema. Ouvimos diariamente seus comentários e pedidos para que possamos constantemente aprimorar a experiência oferecida a eles e, assim, tornar o nosso superapp ainda mais completo. E os nossos usuários estavam pedindo por entretenimento e, mais uma vez, ouvimos o que eles buscavam e apresentamos o Rappi Entertainment.

Com base nas nossas pesquisas e análises de mercado, acreditamos que a plataforma irá conectar os artistas e influenciadores a mais de 30 milhões de fãs na região. Esse é o público potencial na América Latina especificamente para essa vertical. Nossa expectativa é conectar as pessoas aos seus artistas, músicas, games preferidos por meio de um ecossistema social dentro do superapp da Rappi.

 

AD – Você pode nos dar um spoiler de quais artistas estarão presentes na Live da Rappi?
Saraiva:
Nosso objetivo é contar com eventos online exclusivos estrelados por artistas influenciadores, chefs de cozinhas, influenciadoras do mundo da beleza, entre outros. Por ora, não estamos divulgando os nomes dos artistas, mas muito em breve tornaremos isso público.

 

AD – Além dos shows transmitidos, uma novidade é também o Live Shop, que seria como uma extensão das lives. Explica melhor para a gente como esse shop vai funcionar?
Saraiva: Por meio do Live Shopping, você poderá comprar o produto que o seu artista ou influenciador preferido está usando na live. Ou seja, viu, gostou, comprou! E tudo será entrega no “tempo Rappi” – em menos de 1 hora. Seremos a primeira empresa a oferecer isso na América Latina, então estamos bastante animados com essa novidade!

 

AD – Um outro produto novo da Rappi é o streaming de música, mercado que cresce cada vez mais no Brasil. Qual vai ser o diferencial da Rappi nesse mercado? Já sabem qual o tamanho do acervo de músicas?
Saraiva:
Estamos oferecendo é uma plataforma única com um portfólio cada vez mais completo de serviços e produtos sempre visando levar conveniência aos usuários. Além disso, temos acordo com as maiores gravadoras do mundo e artistas independentes.

 

AD- Quando vocês falam que será um acervo de músicas pensadas para o público latino-americano, o que vocês querem dizer com isso? Serão playlists focadas em hits nacionais ou vocês iram trazer a história de nossa música para dentro da plataforma?
Saraiva: Não estamos focando em artistas de uma país ou região específico. Nosso objetivo é disponibilizar músicas de artistas relevantes para os nossos usuários. Até o momento, já fechamos com as maiores gravadoras do mundo, e trabalharemos constantemente para oferecer músicas do maior número de artistas possível.

 

AD – Há algumas semanas acompanhamos a paralisação pedindo por melhores condições de trabalho feita pelos entregadores de aplicativos, dentre eles o Rappi, no qual, muitos usuários se sensibilizaram e apoiaram a causa. Você acredita que as adesões desses novos recursos podem ser baixas por conta disso? Qual foi a solução dada pela Rappi em decorrência do movimento #BreakdosApps? Atingiram um acordo junto com os entregadores?
Saraiva: Primeiramente, é importante frisar que reconhecemos o direito à livre manifestação pacífica e que estamos ouvindo seus pedidos. E não só ouvindo. Estamos ouvindo, aprendendo e estudando todas as formas possíveis de melhorar sua experiência, especialmente, nesse momento que estamos atravessando. Estamos todos enfrentando um momento de muitas incertezas e aprendendo a cada dia que passa. Reforço, mais uma vez, que os entregadores parceiros são imprescindíveis ao funcionamento do nosso negócio e que vamos continuar trabalhando para oferecer melhorias a eles e a todo o ecossistema.

Somos um superaplicativo, que conecta quatro elos – o cliente final, os estabelecimentos comerciais, a indústria e os entregadores parceiros – e estamos sempre muito atentos a melhorias operacionais para todo ecossistema, e só conseguimos isso ouvindo todas as pontas e aprendendo sempre. Essa é uma premissa não só de agora, naturalmente. Os
entregadores parceiros, mais do que nunca, têm sido um dos elos mais importantes durante esse período delicado que temos passado como empresa e como país. Antes da pandemia, realizávamos focus groups – cancelados por ora -, e, em virtude disso, nesse momento que atravessamos, aumentamos nosso time de atendimento para melhor atendê-los. Nós também oferecemos, desde o ano passado, seguro para acidente pessoal, invalidez permanente e morte acidental, e estamos constantemente buscando novas parcerias para descontos e condições especiais aos entregadores parceiros.

Temos em vigor descontos na troca de óleo, para compra de rastreador de veículo, em cursos de inglês e também em estacionamento de bicicletas próximo a estações de metrô. Esse é um trabalho contínuo e em breve vamos lançar outros benefícios – e nosso objetivo, naturalmente, é que eles sejam os primeiros a saber. Desde o início – e até mesmo antes da pandemia atingir o país – desenvolvemos protocolos de proteção, tanto para os entregadores parceiros quanto para o ecossistema como um todo -, tais como entrega sem contato, distribuição de máscaras e álcool em gel, além de faixas de distanciamento e sanitização de carros, motos, bikes e bags nas dark kitchens.

Criamos ainda um fundo para apoiar financeiramente entregadores com sintomas ou confirmação da covid-19 durante 15 dias e, mantendo a transparência, delegamos a administração desse fundo para a Cruz Vermelha Brasileira.