Em sua oitava edição, a Semana Internacional de Música de São Paulo chega com algumas novidades para este novo cenário. Com um déficit de conteúdos jornalísticos, nesta edição, a SIM São Paulo expande seu projeto e oferece ao público o mais novo portal de notícias diárias sobre o mercado, com a missão de oferecer conteúdos exclusivos, promover conexões e discussões sobre temas do universo musical que não são abordados com pertinência – até agora. 

‘O portal vai cumprir um pouco essa função de atrair as pessoas’, comenta Zé Antonio Algodoal, músico e jornalista responsável pelos conteúdos do novo portal, sobre a função de transformar a visão do mercado. Mas, com este novo projeto, surge um grande desafio que é atrair o público e fazer com que o jornalismo musical esteja presente e seja, daqui para frente, um conteúdo perene no cotidiano das pessoas. 

‘O jornalismo musical no Brasil é quase inexistente, em minha opinião. Eu sempre consumi jornalismo musical e há décadas não vejo algo tão relevante assim’, explica Zé Antonio.  Como um dos pilares do próprio evento que acontece desde 2013, a reunião de músicos, produtores do Brasil e do mundo, a nova fase da SIM São Paulo está focada em propor networking entre os profissionais do ramo. ‘Você encontra notícias do mercado da música, onde você propõe discussões, onde você fala de toda a multiplicidade. Essa é uma função que o portal pretende cumprir agora’.

Além do novo portal, diante do cenário mundial, a edição deste ano da feira musical acontecerá on-line e será estendido por mais de 30 dias! De 3 de novembro a 6 de dezembro, o evento com o tema ‘Música Viva!’, estará nas mãos do Conselho Consultivo, o CCSIM, responsável pela consultoria nacional e o iCCSIM, responsável pela consultoria internacional, que prometem construir uma programação – que será relevada ao longo do ano – para atrair e ampliar ainda mais o seu público, que desta vez, estará em casa. 

 

‘A questão é como eu trago a pessoa para a minha programação e como eu mantenho ela na minha janela, prestando atenção no que estamos falando!’, comenta Katia Abreu, coordenadora de comunicação da plataforma, sobre a disputa de atenção com os milhares de outros conteúdos na internet. 

 

Serão palestras, debates, workshops, showcases e meetups com convidados de diversos países que abordarão diversos temas sobre o cenário atual da música, como as principais tendências, as expectativas e as possíveis soluções para um setor muito prejudicado, por conta da pandemia. ‘A música foi muito afetada. Primeiro que você não tem shows, não tem lojas abertas para vender discos, e a verdade é que nem todo mundo não tem estrutura para trabalhar. Mas, por outro lado, fez com que as pessoas tivessem desafios de se reinventar.’, analisa Zé. 

‘Não é um festival de música, é a Semana Internacional de Música de São Paulo! São espaços de diálogo, de conexão, a questão é tratar a música no seu aspecto mais amplo possível’, afirma Katia Abreu sobre a nova fase e as mudanças da SIM São Paulo. O que podemos fazer para formar melhor o mercado brasileiro junto ao internacional para que eles conversem mais, para que os profissionais se conectem, para que a gente tenha informação sobre o nosso mercado circulando?’. 

Para suprir a falta de informação, Algodoal entende e ilustra como é super importante ter um projeto como esse. ‘Nem todo mundo tem acesso a grande parte dessa informação sobre a música ou sabem do alcance da música. Eu mesmo, como artista, descobri muita coisa indo na SIM. A gente nunca tem a ideia da voz, do alcance que o trabalho tem, e eu acho que a SIM abriu essa perspectiva para várias pessoas, sabe?’, diz o editor. 

 

SIM Community 

Além do novo site de notícias, conteúdos exclusivos também poderão ser encontrados na SIM Community, a ‘rede social’ especialmente criada para os profissionais de todos os setores da indústria da música. Abrangendo artistas, jornalistas, produtores, criativos, inovadores e transformadores de todo o ecossistema, a Community casa com o objetivo do portal de reunir e conectar as pessoas envolvidas no universo da música. 

‘Nos preocupamos muito em criar faixas de valores diferentes, para que deixasse claro que o digital tem que ser inclusivo, mas que ele não pode ser gratuito, já que falamos de um mercado!’, explica Katia. 

A comunidade poderá ser acessada de duas maneiras, uma delas será por meio de uma assinatura mensal com o valor de R$15, já a outra será por uma assinatura anual no preço de R$ 165. ‘A Community é um lugar onde as pessoas vão poder se encontrar, vão poder abrir discussões, estar em contato com profissionais da música do mundo inteiro’, conclui a coordenadora de comunicação. Vale lembrar também que o conteúdo pago também poderá ser adquirido de forma avulsa, e um dos pontos mais importantes: a transmissão do evento SIM São Paulo acontecerá dentro do ambiente da SIM Community. 

Dentro do portal, você também encontrará as PRO-BADGES para a SIM 2020, que são as credenciais para o evento, e já estarão disponíveis a partir do lançamento do site. No lançamento, em forma de um primeiro lote, cerca de 200 ingressos serão vendidos apenas por R$50. Os assinantes da SIM Community também encontram vantagem nas compras das PRO-BADGES e garantem seu lugar com 30% de desconto. Os interessados também poderão participar das atividades adquirindo seus ingressos para atividades avulsas, numa faixa de R$5 a R$50. 

A SIM São Paulo espera mais de 4.000 credenciais/assinantes de todo o Brasil e cerca de 30 países, além de mais de 100 mil fãs de música do mundo todo acompanhando as apresentações artísticas de 2020.