Portland aposta na “ideia com propósito” para fechar seu time

portland

Conseguir um emprego no universo publicitário não é tarefa simples, principalmente quando falta um portfólio. Pensando nisso e regido pela máxima de que “para pensar no novo, precisamos primeiro fazer parte dele” o publicitário Bruno Höera, ex DM9, Banco de Eventos, Bullet, LiveAd, Remix e Artplan, fundou a Portland, uma startup de comunicação que aposta em novos modelos e processos de criação para o mercado publicitário. Para isso, a empresa acredita na formação de uma equipe baseada em respeito, diversidade e no potencial dos futuros profissionais, que “são sim culpados por tudo, principalmente pelas boas ideias”.

O projeto inicialmente convidou estudantes “que muitas vezes não têm nem o seu curriculum analisado, mas que têm potenciais que podem sim serem trabalhados” a se inscreverem contando um pouco do seu perfil pessoal. Além do famoso CV, o proceso seletivo também pediu que os candidatos revelassem um projeto pessoal. O objetivo? A agência trabalhar em conjunto com esse profissional para fazer a ideia sair do papel.

Sobre o movimento, Höera falou: “Estamos na era da empatia e, apesar de muitas marcas surfarem uma onda que não é delas, muitas vezes duvido da boa vontade das pessoas quando falamos sobre inclusão e diversidade. Existem nichos que não têm representatividade nas agências de publicidade e todo mundo do mercado sabe disso”.

Durante o semestre, a startup irá apostar em dois pilares de desenvolvimento: o pessoal e o profissional. Isso se concretizará por meio de atividades como yoga, aulas de oratória, styling, palestras e mentorias de profissionais diversos. A “ideia é que os novos talentos cheguem com a sua vontade e saiam com o seu portfólio, permitindo assim criar eles as novas oportunidades”. 

Como enxerga ser detentor de privilégios que grande parte da população não tem, Bruno acredita no seu papel transformador desta realidade: “Tive mais oportunidades do que a grande maioria da população. Se a gente que tem as portas abertas não abrir também as janelas pra quem está chegando, vamos viver num mundo sem ver novos horizontes”. 

Em uma fase mais a frente, o processo já tem os vencedores trabalhando na agência desde ontem, 04.

Ao final do estágio os projetos concluídos serão apresentados aos representantes das maiores agências e empresas do país, uma oportunidade de ouro para os estudantes. Boa sorte e experiência aos vencedores e uma excelente ideia para outras agências também, não é?

Deixe seu comentário: