Copa América

Copa América: atletas da seleção decidem disputar o torneio

Alívio para os patrocinadores! Embora insatisfeitos com a realização do torneio, os jogadores da seleção confirmam participação na Copa América

De acordo com o “GE”, o elenco da seleção brasileira decidiu que vai disputar a Copa América, que tem início no próximo domingo, no Mané Garrincha, contra a Venezuela. Embora existam insatisfações com a realização do torneio, o Brasil deve participar da Copa América, na qual o país é a sede. A decisão também conta com apoio dos patrocinadores da seleção brasileira, que também defendem as investigações de assédio sexual e moral contra Rogério Caboclo.

Segundo o site, a decisão formal dos jogadores será comunicada acompanhado de um manifesto, com críticas à forma como o evento foi organizado, durante à pandemia de Covid-19. Contudo, o comunicado deve ser emitido somente após a partida desta terça-feira, contra o Paraguai, às 21h30, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

A lista para a Copa América deve ser muito semelhante ao atual elenco que disputa as eliminatórias, mas Tite pode convocar mais três jogadores. A convocação para o torneio será na próxima quarta-feira.

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Jogadores consideraram boicotar a Copa América

Lembrando, que desde o Brasil foi anunciado como país sede do torneio, que inicialmente aconteceria na Argentina e na Colômbia, os jogadores da seleção começaram a discutir um possível boicote. Além disso, o boicote também foi alvo de discussão em outras seleções sul-americanas, mas não houve consenso.

Entre as maiores insatisfações do elenco com a forma como a Copa América está sendo organizada, está no até então presidente da CBF, Rogério Caboclo, afastado do cargo no domingo, após denúncias de assédio sexual e moral. O executivo esteve na Granja Comary, onde os atletas estão concentrados, um dia antes do anúncio do Brasil como sede do torneio, mas não falou sobre o tema.

Foto: Mauro Pimentel/AFP

Em seguida, os jogadores solicitaram uma reunião com Caboclo, que aconteceu na última quarta-feira. No encontro, o elenco sugeriu que as partidas adiadas das eliminatórias fossem realizadas nas datas da Copa América, reforçando que a insatisfação do elenco não estava ligada a um suposto desejo de férias.

Dentre outros fatores que influenciaram a decisão do elenco divulgada pelo GE, está a preparação para a Copa do Mundo do Catar, em 2022. Pois, a Copa América será a última oportunidade em que a seleção brasileira estará reunida por um longo período.

Pronunciamento de Casemiro sobre a Copa América

Devido ao conflito relacionado a realização ou não da Copa América, os jogadores não concederam entrevistas coletivas. Porém, o volante Casemiro se pronunciou na saída do campo após a vitória por 2 a 0 sobre o Equador.

“Nosso posicionamento todo mundo sabe, mais claro impossível, Tite deixou claro nosso posicionamento e o que nós pensamos da Copa América. Existe respeito e uma hierarquia que temos que respeitar, e claro que queremos dar nossa posição”. “Queremos falar. Não queremos desviar o foco, porque isso (Eliminatórias) para nós é a Copa do Mundo. Mas queremos falar, expressar a nossa opinião, se é certo ou não, cada um vai determinar, mas queremos expressar nossa opinião, sim”, afirmou o jogador para a Globo.

E os patrocinadores?

Logo após a denúncia de assédio sexual e moral contra Rogério Caboclo ser oficializada, diversos patrocinadores cobraram investigações por parte da CBF. Marcas como Itaú, Ambev, Gol e Mastercard demonstraram preocupação com a polêmica envolvendo o até então presidente da entidade, e uma funcionária da CBF.

Além disso, a polêmica da suposta troca do comando técnico da seleção, com Renato Gaúcho entrando no lugar de Tite, aumentou a preocupação das marcas. Vale ressaltar, que embora a visibilidade seja importante para as empresas, mais importante ainda, é a imagem que o apoio à CBF em meio a atual crise pode provocar.

É esperado um pronunciamento em breve das marcas que patrocinam a seleção brasileira, provavelmente após o comunicado oficial dos jogadores. Pois, embora uma futura conquista do torneio seja importante para os patrocinadores, a sequência de acontecimentos atual pode prejudicar as empresas.

Jogadores e funcionários poderão se vacinar

Lembrando, que nesta quarta-feira, os atletas e demais funcionários da Seleção que desejarem, poderão se vacinar na sede da Conmebol, no Paraguai. Contudo, a imunização não é obrigatória para os participantes da Copa América.

Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Post anterior
Gil do Vigor e Lucas Penteado estrelam campanha da Casas Bahia sobre o orgulho LGBTQIA+

Gil do Vigor e Lucas Penteado estrelam campanha da Casas Bahia sobre o orgulho LGBTQIA+

Próximo post
Twitter

Twitter pode lançar atualização para venda de conteúdo exclusivo

Posts Relacionados

Por favor, desabilitar Adblock para visualizar conteúdo do site.