Conheça o FoodFlix, o restaurante inspirado na Netflix

sad

O setor de bares e restaurantes é um dos mais disputados e com a recente crise ele tem sofrido dificuldades em fazer com que as pessoas deixem de preparar sua própria comida para gastar mais em refeições prontas. Para se destacar em meio a tantas opções, diversos empreendimentos lançam promoções mirabolantes e posicionamentos criativos para serem notados.

Um dos últimos exemplos nacionais em inovação na identidade é o FoodFlix de Montes Claros, Minas Gerais. Criado há poucos meses, a lanchonete inspirada na plataforma de streaming fez sucesso em poucos dias com lanches como “Frango Anatomy”, “Game of Fomes” e “House of Carnes”.

Na sua fanpage do Facebook (conheça aqui) lançada na última sexta-feira (17) milhares de seguidores já interagem com a marca e comemoraram a sacada dos idealizadores. Para saber um pouco mais sobre como essa ideia se concretizou, a conversão em vendas da boa estratégia de social media e a história dos criadores do FoodFlix, convidamos Jonathan Spósito, um dos sócios da casa, para um bate-papo. 


Os sócios: Amanda Antunes (23 anos), Jonathan Spósito (24 anos) e Breno Rodrigo (25 anos).

Como surgiu o FoodFlix?

A ideia surgiu comigo e minha mulher, Amanda Antunes (23 anos), quando a gente morava em Águas Vermelhas. Só que nós não quisemos investir lá por que ela é uma cidade muito pequena, então engavetamos o projeto. Tendo em vista que o município de Montes Claros é maior, achamos que aqui daria maior saída e no nosso antigo município poderia ser ideia desperdiçada.

Quando viemos morar aqui já tínhamos um amigo que é dono de uma lanchonete, inclusive o lanche deles é bem conhecido. Como ele tinha o local nós entramos com a ideia da marca e ele veio com o produto dele. E fizemos a sociedade entre nós três para lançarmos a FoodFlix.

Vocês já trabalharam na área antes de abrirem a lanchonete?

Já mexemos com design gráfico há um tempo e tínhamos uma gráfica. Foi aí que surgiu a marca, o cardápio, a logo e os nomes dos lanches. Inclusive, a gestão da mídia social também somos nós que fazemos. E nosso sócio com a lanchonete consolidada e o molho especial da casa nos ajuda com a viabilidade do projeto. 

Qual a data de estreia da casa e como ela funciona?

Abrimos no dia 17 deste mês apenas com o delivery e estamos com planos de montar uma loja personalizada com o tema de séries, mas, por enquanto focamos apenas na entrega à domicílio e na divulgação pelas mídias sociais.

O sucesso feito na internet reflete nas vendas?

Para falar a verdade, as vendas ainda não estão tão boas. O pessoal comenta bastante, mas é mais a galera de fora. Aqui em Montes Claros mesmo a repercussão é baixa, mas começou bem e vamos ver como será a demanda nos próximos dias. Já preparamos até dois entregadores. 

Quais os planos para o futuro?

Temos muitos planos para o futuro, mas tudo irá depender de Deus para ver se ele irá encaminhar. Temos a ideia de abrir uma loja personalizada, abrir franquias, mas tudo é um choque. Nem acreditamos em toda essa resposta do público por que tudo começou tão recente e fomos pegos de surpresa.

Nos Estados Unidos um bar se baseou no universo de Stranger Things e recebeu um divertido recado da Netflix (veja aqui). Você acredita que a plataforma pode fazer algo parecido por aqui?

Eu não sei se a Netflix mandará uma cartinha igual fizeram com os caras. Temos a preocupação, mas batalhamos muito para fazer dar certo, não folgamos desde o dia que abriu, trabalhamos o dia todo com a compra de estoque e de noite ficamos até de madrugada para atender a demanda. Estamos com poucos funcionários e nós coordenamos tudo, desde a chapa até o garçom. Cada um aqui faz tudo o que pode. Foram noites inclaras pensando nos nomes dos lanches e para criar a logo.

Eu espero que a Netflix entenda, pois corremos atrás do nosso. Não foi nada para plagiar ou tomar algo dela. Foi uma coisa de fã, já que somos amantes nos baseamos no universo da plataforma para criar uma ideia voltada ao público jovem para alavancar o negócio. Queremos que ela não leve para o lado pessoal e disputa de direitos, por que não foi a intenção. O objetivo foi fazer uma homenagem.

Deixe seu comentário: