home office 2

Crianças, pets e plantas: Funcionários contam a rotina do home office

No início do mês, publicamos algumas dicas de funcionários de grandes agências de publicidade e comunicação, no qual, esses profissionais criativos nos contaram a forma como estão fazendo para se reinventar e como estão lidando com essa novo formato de trabalho, o tal do home office.

Sabemos que não é fácil se adaptar a mudanças, sobretudo, quando estas mudanças envolvem todas as áreas da nossa vida, inclusive a pessoal. Por isso trouxemos a continuação da matéria com mais dicas, e acredite, tem de tudo, desde rotina com as crianças, plantinhas e até mamães e papais de pets. Se liga aí:

 

Agência Publicis

home office Publicis

Na foto vemos a Renata Garrido, diretora de RH da Publicis Brasil, que além de ter uma lousa em casa, que ajuda na organização dos projetos, busca inspiração em uma frase do grupo Aerosmith (no quadro atrás dela). Sim, a Rê é roqueira!

A dica dela é manter a rotina no dia-a-dia, respeitando os seus horários e o do seus colegas. Ela diz que, “é essencial manter a rotina. Acordo às 6 da manhã, faço exercícios, tomo café e começo a trabalhar pontualmente às 9h. Faço intervalos regulares ao longo do dia, respeitando o tempo do meu time e principalmente das pessoas que têm filhos. Além disso, o Microsoft Teams me ajuda a manter a conexão com toda a agência.”

 

Agência WMcCann

home office WMcCann

Esse é o local da casa que o André França, VP de mídia da WMcCann, separou para trabalhar. Ele diz que as mudanças não aconteceram só no trabalho e que o momento é para se repensar todos os setores da vida.

“Nós não estamos apenas trabalhando em casa, estamos mudando a nossa forma de viver e se relacionar. O que tem sido mais importante é contar com o apoio da minha família, que vai desde a redivisão de tarefas, até a construção de novos espaços dentro do lar.”, completa o VP de mídia da WMcCann.

 

Agência Lew’Lara\TBWA

home office Lew'Lara\TBWA
 
A Renata Serafim, CSO (chief strategy officer) da Lew’Lara\TBWA, mostra que não é preciso muito espaço para se trabalhar em home office, é neste cantinho que ela diz ter tudo de mais importante para que mantenha o foco e produtividade nesses dias de trabalho árduo em casa.
 
Ela diz que a principio iria usar a cadeira que tinha em casa mesmo, mas que decidiu buscar essa, que é própria para trabalho, na agência. “A cadeira que tenho em casa é bonita, mas, comprovado que não é adequada para cinco dias inteiros de home office – que dirá meses”. Ela diz ainda que está foi a melhor decisão que ela tomou, pois uma cadeira não apropriada dificulta muito atravessar esses dias, que por si só, já não estão fáceis. Então, sua primeira dica foi essa:
 
“Presta atenção na sua cadeira, e certifique-se de que ela vai ser sua companheira – e das suas costas – nesse processo.”
Outro ponto importante, que Renata comentou diz respeito à disciplina e rotina. Ela pontua que a flexibilidade de horário é uma das vantagens do home office, mas que, para ela, o que funciona melhor é exatamente não quebrar a rotina à qual está acostumada, e respeitar horários e pausas ao longo do dia, exatamente como fazia na agência.
 
Segundo ela, o home office tem sim inúmeras vantagens, mas que a maior desvantagem é “a tentação de não estabelecer limites entre o tempo de qualidade para o home e o tempo de qualidade para o office“. O saudável é que exitam limites entre o que é job e os momentos relax da vida e que se resista à tentação de transformar seu dia todo em uma grande coisa só. Ela completa com a dica: “estabeleça seus horários, seus tempos e suas prioridades de ambos [home e office] ao longo do dia, e siga isso.”
 
Renata ressalta que essa regra também se encaixa às mensagens por WhatsApp e e-mail. E que por mais difícil que isso seja, acaba sendo um favor – e um carinho – que você faz a você mesmo, e às pessoas que trabalham com você.
 

“Respeitar seus horários acaba sendo respeitar também os horários dos seus colegas de trabalho, e da sua família, que também quer sua presença com qualidade nesses tempos em que amor e colaboração são a chave para o futuro. Terminar o dia tendo cumprido e respeitado as duas agendas é extremamente gratificante e revigorante. Por si só, uma bela maneira de recarregar as baterias para o próximo dia.” finaliza a CSO da Lew’Lara\TBWA.

 

Agência FSB

home office pets fsb
 
 
Varanda, gato e verde. É isso que vemos nesta imagem da Risoleta Miranda, Diretora de Inovação e Digital da FSB, e o que ela definiu como os três pilares de bem estar da casa que ela usa como os melhores recursos para o seu home office. E brinca, “além de trabalhar de short e camiseta, mas isto aqui fica questionável depois de 35 dias em home office”.
 
Risoleta diz que este modelo é o que tem dado certo para ela e o ajuda a fazer a parte mais difícil:
 
“Ter uma disciplina entre as horas trabalhadas e as horas de apenas se sentir dentro de casa. Confesso que, mesmo assim, ainda me sinto mais office do que home
 
HOME OFFICE PETS
 
Além da Risoleta, o Jaderson de Alencar, Diretor de Estratégia Digital também da FSB, nos mandou essa fofura de foto, provando que os pets são os maiores companheiros dos funcionários da FSB.
 
“Tentei criar aqui em casa um ambiente calmo e aconchegante, já que estamos trabalhando muito para atender a ressignificação dos negócios e da comunicação de nossos clientes nesta crise da COVID-19. Em meio a muitos planejamentos, videoconferências e campanhas, tenho a esperança de dias melhores para o mundo. É um momento essencial de criar correntes do bem, pensar em propósitos, posicionamentos e, de fato, ajudar ao próximo, mesmo que à distância”, diz o diretor com otimismo.
 
FSB
 
Para completar o trio da FSB, o Arthur Mello, Coordenador de Mídias Sociais, nos mandou essa foto em um dos seus “locais de trabalho”. Ele diz que prefere gosta de explorar e alternar os ambientes da casa em busca de conforto e para estimular a criatividade.
 
E completa dizendo, que “isso também me ajuda a dar uma certa dinâmica e a não me prender a um único cenário.  Durante o horário de almoço, eu tento jogar uma partida de videogame ou ver um episódio no streaming. Na hora do lanche, saio um pouco do computador e vou rir de alguma bobeira no Youtube.”
 

O Arthur diz que o que senti mais falta no home office para estimular a criatividade é a convivência. Mesmo conectados e se falando por videoconferência, a dinâmica é diferente, e a saudade de bater papo com os colegas de trabalho e até dar uma parada pra dar risada de alguma história é inevitável, e tudo isso tem total relação com o processo criativo.

 

AlmapBBDO rotina home

 

“Aqui em casa, fizemos uma rotina por escrito para a minha filha, que tem 10 anos, e sigo alguns dos horários dela, principalmente os das refeições, já que o horário de trabalho é bem maior que o de estudo. Dividimos todas as tarefas e isso está sendo não só educativo, como recompensador. Ter e seguir uma rotina definida é o que está nos guiando. Está sendo um momento interessante também para seguir mais os instintos no trabalho. Você acaba arriscando mais. Botando mais de você.”, diz Antonia Zobaran, que é Diretora de Arte da AlmapBBDO, está apostando na organização como estratégia para lidar com o trabalho remoto.

Ela diz que o tempo para quem é da área de criação é muito importante, e com a pandemia esse tempo fica muito mais estreito. “A parte difícil de não estar na agência é que todo mundo faz call, manda email e mensagem o tempo todo. A gente, da criação, tem que fazer isso também, mas, principalmente, criar, claro. Quando se está na agência, as pessoas e departamentos se cruzam e trocam informações mais facilmente e a criação consegue ter mais tempo livre.” Por outro lado, ela enxerga como uma ótima vantagem trabalhar no silêncio de casa e usar o tempo dos deslocamentos diários para outras coisas.

soko
 

A Brisa Vicente, é COO da Soko, ela explica que a agência já operava no que eles chamam de anywhere office, no qual a equipe tem liberdade para trabalhar de casa, do cliente ou até de lugares remotos. Mas que o contexto atua é completamente diferente, sobretudo, com a preocupação com a saúde mental.

“Trabalhar de casa, no meu caso, com 2 filhas ao lado em período integral, é complexo mas estamos conseguindo seguir com algumas regras. Dentre elas, por exemplo, calls e reuniões são marcadas apenas durante um período do dia (tarde), assim consigo focar minha energia no trabalho em horários mais organizados. Além disso, tenho reservado alguns momentos para conversas informais com o time para acompanhar não só os status de projetos, mas também sentir como estão lidando com a quarentena, conversar sobre desafios e trocar experiências. Embora estejamos isolados precisamos estar presentes na vida da equipe e da Operação.”, diz a Chief Operation Officer da Soko.

Como dica ela diz que manter uma rotina é fundamental. Confira:

“Estabelecer um horário de trabalho e manter os horários de refeição livres, além de pausas rápidas ao longo do dia entre atividades. Dedicar também ao menos 1 hora do dia para inspiração é super importante: vale assistir seriado, talks, ouvir um podcast. O importante é garantirmos que esta quebra exista para que possamos também nos conectar com o exterior, sem necessariamente ler notícias.”
Total
0
Shares
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Post anterior
robôs virtuais

Como humanizar os chatbots?

Próximo post
BeTrue

“Usamos o poder do esporte para lutar por igualdade”, diz Nike do Brasil

Posts Relacionados

Por favor, desabilitar Adblock para visualizar conteúdo do site.