Ciclo de regravação dos clássicos chega a SWAT

swat

Já mencionei algumas vezes aqui o quanto a memória afetiva nos direciona a certas escolhas. E o pessoal que decide sobre quais serão as novas séries de TV, com certeza confia muito nisso. Mais de dez anos depois de acabar, Will & Grace voltou no final do ano passado para a TV (chega mês que vem no canal Fox) e já foi renovada por mais uma temporada. Fuller House é um dos maiores sucessos da Netflix. Essa semana, o trailer da nova Perdidos no espaço comunicou que a série será lançada em abril também na Netflix. Ainda tem Roseanne, Murphy Brown e vários outros. Na próxima segunda-feira (26), logo depois da reprise de The Walking Dead, começará a ser exibida a nova versão de SWAT, no canal Fox.

Mesmo que você não tenha crescido nos anos 70/80, com certeza deve conhecer a música-tema da velha SWAT. Tararã, tararã... Ela chegou a ser a canção número 1 da parada da Billboard em 1976. SWAT influenciou toda uma geração, que brincava de “polícia e ladrão” ao som dessa música.

Apesar de seu grande sucesso, a primeira SWAT durou apenas duas temporadas, devido a controvérsias com relação ao excesso de violência. A história sobre a rotina de uma equipe de polícia especializada em táticas e armas foi apresentada pela primeira vez como parte de um episódio especial da série Os Novatos, e logo ganhou seu lugar na grade de programação da época. O elenco era composto por Steve Forrest, como o Tenente Hondo, Robert Urich (Street), Mark Shera (Dominic Luca), Rod Perry (Deacon), e James Coleman (T.J.)

Mais de 40 anos depois, seguindo o mesmo princípio, a nova série vai trazer de volta Shemar Moore, depois de sua saída de Criminal Minds, assumindo o papel de Hondo. Os outros nomes do elenco são Alex Russell (Street), Kenny Johnson (Dominic Luca), Jay Harrington (Deacon) e a adição de David Lim (Victor Tan) e Lina Esco como Chris Alonso.

O primeiro episódio é dirigido por Justin Lin (Velozes e Furiosos), ou seja, tem um monte de explosões, tiros e ação. Na verdade, é até uma história de origem, com Hondo assumindo a direção do time da SWAT, bem como a chegada de Street.  E, é claro, é aquele tipo de policial para você ver sem compromisso, com os bons vencendo no final, muitos tiros, perseguições e explosões. Ah, mas também tem a música. E, é claro, várias cenas de Shemar Moore sem camisa, afinal, com a audiência não se brinca.

Eliane Munhoz, do Blog De Hollywood.

Deixe seu comentário: