Como o Google tomou medidas contra a violação de anúncios em 2017

google

Conteúdos que violam as regras do Google se espalham pela internet. Neste cenário, a plataforma investe em ações específicas para lidar com a questão. Em 2017, por exemplo, a empresa excluiu mais de 3,2 bilhões de anúncios que violavam suas políticas. Esse número representa a retirada de 100 anúncios por segundo.

Confira algumas das outras medidas tomadas pela gigante de serviços online e software.

  • Scraping (raspagem de texto):Em 2017, foram bloqueados mais de 12.000 sites para "scraping”, aqueles que duplicam e copiam conteúdo de outros sites, contra 10.000 anúncios em 2016.
  • Tabloid Cloaking (anúncios que tentam enganar o sistema do Google, fingindo ser uma notícia):  Foram suspendidas mais de 7.000 contas do Google AdWords por violação de cloaking, contra 1.400 em 2016.
  • Atividade maliciosa:Mais de 130 milhões de anúncios que tentaram abusar da rede de anúncios do Google, por meio de atividades mal-intencionadas ou tentando enganar os processos de revisão de anúncios da plataforma foram removidos.
  • Malware:O Google bloqueou 79 milhões de anúncios em nossa rede que tinham como intenção enviar automaticamente pessoas para sites carregados de malware e removemos 400 mil desses sites inseguros.
  • Trick to Click:  66 milhões de anúncios "trick to click" e 48 milhões de anúncios que estavam tentando fazer com que os usuários instalassem softwares indesejados/maliciosos foram bloqueados.

O Google removeu os incentivos econômicos para sites para criar e espalhar conteúdo enganoso online

  • Em 2017, foram removidos 320.000 publishers maliciosos da rede de anúncios e quase 90.000 sites e 700.000 aplicativos para dispositivos móveis por violações de políticas foram bloqueados.
  • Foram introduzidas novas tecnologias - chamadas de execução de nível de página - que permitem remover anúncios do Google de mais de 2 milhões de URLs por mês.

Impacto das políticas de anúncios:

  • No ano passado, foram adicionadas 28 novas políticas de anunciantes e 20 novas políticas publicitárias para combater novas ameaças e melhorar a experiência de anúncios on-line.
  • Perigoso e depreciativo: Depois de lançar uma política expandida em abril de 2017 para cobrir formas de discriminação e intolerância foram removidos anúncios do Google de 8.700 páginas.
  • Conteúdo Enganoso: Em um único mês em 2016, a plataforma analisou mais de 1.200 sites por suspeitas de violação da nova política de falso conteúdo do Google – o que bloqueou 340 desses sites e baniu 200 publishers. Em 2017, a plataforma revisou mais de 11.000 sites por potencialmente violar essa mesma política - a maioria nos primeiros seis meses do ano. Destes, foram bloqueados mais de 650 e banimos 90 publishers da nossa rede de anúncios.

Contexto

Políticas: As políticas publicitárias do AdSense descrevem os princípios para os tipos de sites e conteúdos permitidos para serem exibidos os anúncios do Google, enquanto as políticas de anunciantes do Google AdWords determinam quais anúncios são aceitáveis e quais tipos de produtos ou serviços podem ser promovidos com anúncios do Google. À medida que emergem novas ameaças, as políticas são atualizadas ou novas são escritas para proteger usuários e nosso ecossistema.

Pessoas: O Google tem milhares de funcionários trabalhando para ajudar a manter o ecossistema de anúncios digitais seguro. E a marca se mostra comprometida em aumentar o número total de pessoas na empresa trabalhando para abordar o conteúdo que pode violar suas políticas internas para mais de 10.000 em 2018.

Tecnologia: A tecnologia do Google é desenvolvida especificamente para detectar violações de políticas e desativar a violação de conteúdo rapidamente. Assim, com a tecnologia, a empresa é capaz de tomar medidas sobre a maioria das violações antes de pessoas, publishers e anunciantes serem impactados – é possível fazê-lo em escala.

Deixe seu comentário: