Tragédia no Youtube: entenda o que aconteceu

dsa

Na tarde desta terça-feira (03) uma mulher invadiu a sede do Youtube em San Bruno por volta das 13h30 e baleou três funcionários da empresa. Identificada pela polícia como Nasim Najafi Aghdam, 39 anos, a atiradora deixou uma pessoa em estado crítico e outras três vítimas estão com diagnóstico estável. Ao final do ataque, Nasim se matou.

Sem as motivações da tragédia completamente esclarecidas, a principal suspeita é que o ataque tenha sido justificado pelas restrições da plataforma. Conhecida entre os defensores dos animais, a mulher era uma youtuber vegan que tinha quatro canais e há algum tempo reclamava das mudanças feitas pela empresa do Google.

Com reclamações recorrentes, a iraniana postou no seu Facebook em fevereiro de 2017 que “não há oportunidades iguais de crescimento no Youtube”. Além disso, no seu site pessoal ela defendia que “não há liberdade de expressão no mundo real e você será reprimido por dizer a verdade que não é apoiado pelo sistema. Vídeos de usuários direcionados são filtrados e meramente relegados, para que as pessoas dificilmente possam ver seus vídeos”.

Horrorizados com o ocorrido, porta-vozes da companhia se pronunciaram após o desastre. Em comunicado oficial, Sundar Pichai, CEO do Google, disse que “Estamos fazendo de tudo que podemos para apoiar as vítimas e as suas famílias neste momento. Vamos nos manter unidos e dar forças para Susan e nossos funcionários".

Susan Wojcicki, CEO do Youtube, também expressou sua dor no Twitter e disse que “Não há palavras para descrever como foi horrível ter um atirador no YouTube hoje. Nossa mais profunda gratidão à polícia e socorristas por sua resposta rápida. Nossos corações vão para todos aqueles feridos. Vamos nos unir para curar como uma família”.


https://twitter.com/SusanWojcicki/status/981340423951024128

Por precauções de segurança os nomes das vítimas não foram divulgados. Um homem de 36 anos está sendo tratado no General Hospital Brent. Uma mulher de 32 anos e outra de 27 anos também são cuidadas no mesmo local e passam bem. Uma quarta pessoa que machucou o tornozelo ao fugir dos tiros se encontra no Kaiser Permanente South San Francisco Medical Center.

Deixe seu comentário: